Li & Fung cumpre objectivos

A Li&Fung revelou que o volume de negócios das suas operações nos EUA e na Europa deverão atingir os 4 mil milhões de dólares (cerca de 3,23 mil milhões de euros) em 2010, indo ao encontro do seu objectivo de há três anos atrás. A empresa exportadora de artigos de consumo, que fornece retalhistas como a Wal-Mart e a Target, espera que o volume de negócios das suas operações nos EUA atinja os 3 mil milhões de dólares este ano, triplicando os níveis de 2007, segundo William Fung, director do grupo. Fung espera também que o volume de negócios das operações na Europa atinja os mil milhões de dólares este ano. A Li&Fung antecipa, por isso, um volume de negócios anual de 20 mil milhões de dólares, já previsto no seu plano para o triénio 2008-2010, dos quais 16 mil milhões de dólares serão provenientes dos seus principais negócios de aprovisionamento e 4 mil milhões dos seus negócios nos EUA, Europa e China, obtendo um lucro operacional de mil milhões de dólares. «Não mudamos os nossos objectivos. São difíceis, mas estamos a trabalhar duro para os atingirmos», afirmou Fung. Com cerca de mil milhões de dólares para fusões e aquisições, a empresa espera conseguir um crescimento nos seus negócios nos EUA e na Europa, assim como nos negócios de cosmética, beleza e cuidados de pele. Recentemente, a empresa afirmou ainda que se encontra à procura de aquisições nas indústrias de calçado e cosméticos. Já anteriormente, a Li&Fung expressou confiança numa linha forte de fusões e aquisições e no regresso da procura por parte do consumidor, que iriam, assim, reforçar as suas previsões optimistas para 2010, antecipando também um aumento na rentabilidade futura à medida que procura cortar nos custos. A empresa foi pouco afectada pela actual desvalorização do euro, uma vez que 95% dos seus negócios são feitos em dólares, mas afirmou que a crise na Europa pode afectar os seus clientes, embora o impacto só deva ser sentido no final deste ano ou em 2011. «O impacto directo não será grande. Mas à medida que a situação continua, e que o euro e a libra permanecem em baixa, pode ter um impacto no poder de compra dos nossos clientes na Europa… temos de ver quanto tempo irá durar a situação», referiu Fung, sublinhando igualmente que o euro em baixa pode ajudar as exportações a partir da Europa, contribuindo para a recuperação. «Uma vez que a atmosfera geral é de recuperação, não estamos muito preocupados», acrescentou. Além disso, a Li&Fung tem uma visão positiva do seu crescimento em 2010, para o que contribui a forte recuperação nos EUA, que representa mais de 75% do seu negócio. «Vamos ter um forte crescimento este ano», afirmou o presidente Bruce Rockowitz, acrescentando que o mercado americano está «definitivamente a impulsionar o nosso negócio em 2010».