Lasa aposta no mercado espanhol

O Grupo Lasa apresentou recentemente em Madrid a sua nova colecção, especialmente criada para o mercado espanhol de têxteis lar, segundo noticia o jornal espanhol, Noticiero Têxtil. ‘Água, Ar, Mar e Terra’, é o título da colecção que o Grupo Lasa utilizará como cartão de visita para os seus produtos em Espanha. A colecção reflecte decididamente a aposta dos espanhóis nos tecidos de felpo. A primeira colecção, ‘Lidos”, é composta por todos os produtos de banho elaborados em felpo tingido. A segunda, denominada ‘Fantasia’, abarca todos os produtos de banho fabricados em jacquard e fio tingido. Para desenvolver esta colecção, o Grupo Lasa adiantou que se inspirou na relação clássica dos quatro elementos que compõem o Universo, isto é, a terra, a água, o ar e fogo. A partir destes elementos foram tomando forma colecções como Dália, Éden e Alba e modelos como Teide, Nilo, Tauro, Sun e Citrus (toalhas e roupões em jacquard de diferentes tonalidades). Para desenhar, comercializar e facturar os seus produtos em Espanha, a Lasa criou a sua filial Lasa Internacional, que tem como presidente Jordi Colomer, e cujo objectivo é satisfazer as necessidades dos consumidores finais, adaptando toda a oferta aos gostos e características dos espanhóis. Juntamente com as colecções de felpos, a Lasa adiantou que irá incorporar no mercado espanhol o resto dos seus catálogos. Actualmente, o Grupo Lasa possui estruturas próprias de comercialização noutros países como a Itália, Alemanha e França e prevê completar a lista com o Reino Unido. Conta ainda com distribuidores nos Estados Unidos, o que reforça a sua capacidade exportadora. O grupo têxtil português dedica-se há 30 anos, à fabricação e comercialização de fios, felpos e roupa de cama. A empresa nasceu da iniciativa de Armando da Silva Antunes, seu fundador e actualmente presidente do Concelho de Administração, que em 1971 iniciou a fabricação e a comercialização de lenços de bolso, instalando a sua primeira fábrica de produção de felpos nove anos mais tarde. Por esta razão o nome da empresa é composto por um ‘L’ de ‘Lenços’ e pelas suas iniciais ASA (Armando da Silva Antunes). Durante os 20 anos seguintes, a recém criada Lasa, foi consolidando a sua estrutura, ao mesmo tempo que se foram constituindo novas empresas subsidiárias e autónomas que deram lugar ao que hoje se pode considerar como um dos grupos têxteis portugueses mais importantes. Entre as empresas subsidiárias encontram-se a Filasa (fiação e tinturaria), Lyzmont (tecidos, tinturaria e confecção), Blumara (comercialização de felpos e roupa de cama) e Filtrading (comercialização de fios e tecidos). Quanto à imagem dos produtos, a Lasa conta com três marcas registadas: Lasa, Blumara (felpo e gama alta) e Lasarito (artigos de bebé com aplicações de tecido e bordados). Para além disso, o grupo adiantou que em breve irão surgir novas marcas, umas próprias e outras fruto de acordos com designers e costureiros de renome internacional. Durante o ano 2000, o Grupo Lasa alcançou um volume de vendas superior a 25 milhões de euros.