Labrador em crescimento

A marca de roupa masculina encerrou 2021 com o crescimento notável de 45% comparativamente a 2020 e de mais 20% face a 2019. A Labrador antecipa para este ano um novo aumento à boleia de novas aberturas de lojas em território nacional.

[©Labrador]

Nascida há 30 anos, a Labrador, rapidamente cresceu nos armários de milhares de homens portugueses que procuravam vestuário elegante, clássico e intemporal. Em 2016, a marca portuguesa renasceu pelas mãos de um antigo cliente e um grupo deslocado do seu core business que decidiram dar uma segunda oportunidade à Labrador.

A insígnia «proudly made in Portugal abriu espaço no mercado nacional e hoje é – sem dúvida – a marca de eleição de quem dá primazia à arte de bem-vestir, resultando na abertura de mais duas lojas, em território nacional, ainda no primeiro semestre deste ano», revela em comunicado. Os novos pontos de venda juntar-se-ão aos três existentes nas cidades de Cascais, Lisboa e Porto.

A evolução da Labrador na continuidade permite traçar objetivos audazes para o corrente ano. Nesse sentido, a marca de moda masculina prevê atingir em 2022 um crescimento em torno dos 30% relativamente ao ano anterior. Esta conquista deverá assentar «na capitalização da herança da marca, com a sua força e autenticidade, sem a desvirtuar, sem perder o seu ADN e sem nunca perder o foco no que a diferencia: a sua atenção ao cliente e a qualidade indiscutível dos produtos», aponta.

[©Labrador]
[©Labrador]
Nas palavras de João Corrêa Monteiro, marketing manager da Labrador, «o cliente está sempre no centro. Escutar, aconselhar e adaptarmo-nos às necessidades do cliente está no nosso ADN. Somos procurados por isso. A personalização, o fazer à medida, é uma tendência que vemos crescer e um serviço que sabemos prestar e que, mais do que tudo, faz parte de quem somos».

Para a Labrador cada compra é uma compra à medida. Na realidade, «da Labrador não sai nada que não esteja à medida do cliente, nada que não lhe fique bem, seja um fato, uma camisa ou uma camisola», acrescenta.

Em 2021, a marca portuguesa registou um aumento de 45% comparativamente a 2020. O crescimento é significativo mesmo quando comparado com 2019 (+20%) – ano sem os impactos da pandemia de covid-19.