ITV da Etiópia recebe apoio das Nações Unidas

O país africano assinou um acordo de mais de 25 milhões de euros com a UNIDO para promover a economia circular e impulsionar a inovação e eficiência na indústria têxtil e vestuário.

[©CINE]

O acordo, assinado no início deste mês e supervisionado pelo Instituto de Desenvolvimento das Indústrias Têxteis da Etiópia, está focado em promover os princípios da economia circular através da adotação de tecnologias eficientes em termos de recursos. Outro dos pilares será a reciclagem de resíduos para minimizar as perdas e maximizar os ganhos no processo de produção, assim como melhorar a capacidade institucional e regulamentar na indústria têxtil e vestuário da Etiópia.

O projeto, financiado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) em colaboração com o Global Environmental Facility, será implementado nos próximos cinco anos.

[©Ministério das Finanças da Etiópia]
De acordo com o Ministério das Finanças da Etiópia, a «UNIDO tem fornecido apoio técnico e aumento de capacidade para os esforços de desenvolvimento industrial da Etiópia focando-se nos sectores têxtil, de couro e processamento agrícola».

Semereta Sewasew, Ministra das Finanças para a Cooperação Económica, afirmou, no momento da assinatura do acordo, que o governo do país está a endividar esforços para melhorar o sector manufatureiro e substituir as importações, salientando que o compromisso da UNIDO vai continuar a apoiar a industrialização da Etiópia.

O apoio da UNIDO no país e, especificamente à indústria têxtil e vestuário, não é novo, com a organização a ter estabelecido em 2017 um acordo com Itália para um projeto de 2,5 milhões de euros que tinha como objetivo aumentar a capacidade e a criação de emprego para jovens e mulheres no sector têxtil em áreas mais propensas a emigração na Etiópia.

Esse acordo foi financiado pela Agência de Cooperação de Desenvolvimento de Itália e foi implementado, durante três anos, nas regiões de Tigray e Adis Abeba. O projeto também capacitou empresários e trabalhadores no sector têxtil e reforçou o know-how do Ministério da Indústria da Etiópia.