Infinited Fiber arrecada €40 milhões em financiamento

A empresa finlandesa completou uma ronda de financiamento de 40 milhões de euros, com o contributo de investidores como a Inditex e a japonesa TTY Management, detida pelo presidente da Fast Retailing.

[©Infinited Fiber Company]

A empresa finlandesa, que desenvolveu uma tecnologia patenteada para transformar materiais ricos em celulose, como vestuário usado, numa nova fibra – batizada Infinna – que pode ser reciclada, vezes infinitas, pelo mesmo processo, juntamente com outros resíduos têxteis, anunciou em comunicado ter «completado com sucesso» uma ronda de financiamento de duas fases, que totalizou 40 milhões de euros.

Este financiamento inclui «investimentos significativos» dos novos investidores Inditex, detentora da Zara, TTY Management – que é detida por Tadashi Yanai, presidente e CEO da Fast Retailing, que tem a Uniqlo –, da produtora de vestuário de outdoor Youngone e da produtora japonesa de sportswear Goldwin.

A primeira parte da ronda de financiamento, que foi encerrada no verão passado, incluiu o apoio de investidores já existentes, como a H&M, Adidas, Bestseller e Zalando, assim como da VTT Ventures, Security Trading e Nidoco AB.

Após esta ronda de financiamento, a Inditex, a TTY Management e a H&M são os principais acionistas da Infinited Fiber Company.

«É fantástico ter estas empresas a bordo como novos investidores», afirma Petri Alava, cofundador e CEO da Infinited Fiber Company. «Este investimento é crucial para avançamos ainda mais com o aumento da escala da Infinna e sublinha a confiança da indústria na nossa tecnologia como uma das principais facilitadoras da circularidade no sector têxtil, acrescenta.

Em 2022, a Inditex tinha já anunciado um compromisso para comprar 30% da produção futura de Infinna, no valor de 100 milhões de euros.

Em 2021, a Infinited Fiber Company anunciou a construção de uma fábrica na Finlândia para escalar a capacidade produtiva para 30 mil toneladas anuais. As projeções iniciais antecipavam que a unidade estará concluída e operacional no final deste ano.