Impetus no mercado asiático

Não podemos dizer que muitos chineses irão agora vestir roupa interior da Impetus, mas podemos afirmar com segurança que ‘alguns’ chineses vestirão roupa interior da marca portuguesa, que há menos de um ano está à venda num dos mais conhecidos e caros centros comerciais de Pequim, o Beijing Lufthansa Center. Noventa e cinco por cento dos produtos fabricados pela Impetus são para exportação. E “estamos sempre à procura de novos mercados”, afirma Manuel Torres, director comercial da marca. A deslocalização para a China deu-se “através de um contacto que surgiu por intermédio do ICEP, que tem uma delegação na China e que está a fazer um trabalho pioneiro, tentando trazer empresas interessadas em produtos de marca europeia, para depois as levar para a China”, adianta o director. Numa destas visitas um representante chinês, Youyi Shoping, fez uma pequena encomenda que mais tarde foi repetida e nas palavras de Manuel Torres “o negócio começou a ganhar uma certa dimensão. O que nos fez deslocalizar foi o desenvolvimento do primeiro contacto”. Neste momento a Impetus vende em dois ”department stores’ de luxo no Beijing Lufthansa Center, que na opinião do director comercial, “não ficam nada atrás dos europeus, pelo contrário, o ambiente e a organização em termos de apresentação é muito boa, tanto fora como dentro da loja”. As expectativas que a Impetus tinha com a venda dos seus produtos no continente asiático estão a ser largamente ultrapassadas e a empresa de Esposende prevê já a criação de uma rede de lojas que vai colocar a Impetus à venda em lojas especializadas no centro de Pequim. “Está a ser elaborado um programa de crescimento que incluirá no máximo 10 lojas em Pequim até ao final deste ano. Posteriormente pretendemos avançar com este projecto, caso tenha sucesso, para Xangai”, revela o responsável pelo marketing da Impetus, que imaginava a roupa interior da sua empresa a ser vendida numa pequena loja no aeroporto de Pequim, em pequenas quantidades.