IAPMEI incentiva formação de recursos humanos

O responsável pela Unidade de Incentivo às Empresas (UIA) do IAPMEI – Instituto da Empresa apelou para uma utilização mais activa pelas Pequenas e Médias Empresas (PME) dos fundos destinados à qualificação de recursos humanos. Os novos programas de apoio ao investimento foram promovidos pela Associação Empresarial da Região de Lisboa (AERLIS) e pelo IAPMEI – Instituto da Empresa. «As empresas deviam apostar mais na formação profissional dos seus recursos humanos através do aumento da sua qualificação e da sua contratação», afirmou Pedro Cilínio, responsável pela área de incentivo às empresas do IAPMEI, avançando que «foi solucionado um conjunto de bloqueios administrativos que existiam na adesão aos fundos». «Existem fundos (no IAPMEI – Instituto da Empresa) para esse fim que devem ser utilizados de forma mais activa», sublinhou Pedro Cilínio, em declarações à margem da apresentação de sistemas de incentivo para micro e pequenas e médias empresas. O Sistema de Incentivo à Economia Digital (SIED) lançou recentemente o seu primeiro concurso com vista a seleccionar projectos vocacionados para o comércio electrónico. «É um apoio à presença das empresas na Internet, para abrir canais de distribuição, de promoção e de venda de produtos que deixa de ser limitado ao território nacional», explicou Pedro Cilínio. Trata-se de um incentivo não reembolsável, para o qual estão destinados 20 milhões de euros. O Sistema de Incentivo à Modernização da Economia (SIME), também apresentado aos empresários, já existe desde 2000 e é «mais abrangente» prevendo a possibilidade de um «perdão de dívida» caso as empresas cumpram de forma absoluta os objectivos a que se propuseram. Desde 2000 foram aprovados aproximadamente 2.000 projectos, um número «elevado», sendo que em média «são seleccionados 30 a 40 por cento dos projectos que entram» em cada concurso, informou.