Hugo Boss e Burberry ditam a moda para 2006

Segundo André Maeder, da Hugo Boss, os acessórios continuarão a desempenhar o papel principal. A mulher moderna valoriza as várias facetas que pode criar recorrendo a sapatos, cintos e óculos de sol. As fantasias simplesmente não têm fronteiras. Vão brilhar as cores, os padrões divertidos e os materiais de valor acrescentado. Também aos homens já não é indiferente a mala com que viajam,seja emviagem de negócios ou de lazer. As cores alegres e chamativas serão a grande tendência – malas de viagem em laranja e sapatos em muitas cores modernas. No Verão, os fatos de linho serão também indispensáveis. Para Christopher Bailey, da Burberry, a tendência é um afastamento do look boémio para um look muito mais clean. Trata-se de cada um se afirmar da forma que realmente é, isto é, há lugar para a diferenciação. Na sua opinião, as pessoas procuram peças únicas, com um pouco mais de “alma”. Será necessário de alguma forma ligar a individualidade às origens. Como marca de luxo, a Burberry tem de adoptar uma atitude que mostre os princípios da marca. Não se trata apenas de criar uma gabardina, é importante que esta seja produzida nas fábricas da Burberry em Inglaterra e que conte com o tecido original da marca. O vestuário disponível nas grandes cadeias não deixa de ter um papel importante já que a moda se democratizou, sendo hoje possível encontrar uma peça de designer junto a um artigo “barato”. Tudo é uma questão de atitude.