H&M quer conquistar mercado americano

O retalhista sueco Hennes & Mauritz – H&M – está concentrado no rápido crescimento nos Estados Unidos e planeia fazer deste país o seu maior mercado, anunciou o director-executivo da empresa. A H&M tem agora 91 lojas nos Estados Unidos, e mais de 1.100 no resto do mundo. «Os Estados Unidos vão ser o nosso maior mercado a longo prazo», afirmou Rolf Eriksen, director-executivo da H&M. «A expansão vai acontecer a seu tempo, mas com a condição de permanecer rentável». Com o retalhista a centrar-se no mercado americano, a sua expansão na Rússia terá de esperar. «É um mercado interessante a longo-prazo», afirma Eriksen. «Mas actualmente não temos planos para nos estabelecermos lá». Tal como a China também não está na sua agenda imediata. «A nossa ideia é começar por abrir lojas nos locais onde temos menos dificuldades», explica Eriksen. «Há outros mercados que têm mais interesse para nós (do que a China)». Na passada semana a H&M anunciou terregistado lucros antes de impostos no valor de 4,3 mil milhões de coroas suecas (462,5 milhões de euros) no quarto trimestre, apesar dasbaixas expectativas do mercado. A empresa anunciou ainda que as vendas chegaram às 18 mil milhões de coroas suecas (1,9 mil milhões de euros)no referido trimestre, tendo subido 14% em Dezembro, sendo que comparando a evolução nas lojas com as mesmas características de oferta, o aumento foi de 4%.