H&M paga mais aos fornecedores do Bangladesh

A retalhista sueca está a aumentar os preços pagos aos produtores de vestuário no país asiático para permitir que consigam lidar com a recente subida do salário mínimo.

[©H&M]

Mostafiz Uddin, fundador e CEO da Bangladesh Apparel Exchange, confirmou ao Just Style que recebeu uma carta da H&M a confirmar que está a aumentar o valor pago aos fornecedores no Bangladesh. O mesmo responsável indica que a retalhista sueca é a «primeira» cliente mundial a aumentar os preços unitários pagos aos produtores de vestuário para apoiar este aumento nos salários, acrescentando que a marca planeia absorver o aumento dos custos através dos preços dos produtos.

A H&M tinha já aumentado os preços após as revisões do salário mínimo em 2013 e 2018.

«Liderança como esta é importante, pois estabelece um padrão a ser seguido por outras marcas de moda. Durante a pandemia, a H&M tornou-se a primeira grande marca mundial a liquidar todas as faturas de todas as encomendas depois do mundo ter parado. Isso acabou por ser um catalisador para outras marcas seguirem e foi crucial para permitir a liquidez de milhares de fornecedores em todo o mundo», sublinha Mostafiz Uddin.

O CEO da Bangladesh Apparel Exchange realça que várias marcas internacionais incitaram o governo do país a aumentar o salário mínimo, mas, para já, apenas a H&M apoiou com ações esse aumento.

Um porta-voz da H&M confirmou que a retalhista está empenhada em apoiar práticas de compra responsáveis junto dos seus parceiros de negócio no Bangladesh após a subida do salário mínimo.

«Temos uma cadeia de aprovisionamento bem diversificada e temos uma grande experiência de sourcing em várias geografias. Apoiamos o desenvolvimento de salários justos e competitivos na nossa cadeia de aprovisionamento e estamos a trabalhar para melhorar as condições de trabalho dos trabalhadores na forma como gerimos o nosso negócio. Temos comunicado com os nossos fornecedores que reconhecem a importância das nossas práticas de compra para permitir melhores níveis salariais, melhor planeamento e previsão e termos de pagamento mais benéficos», afirmou o porta-voz ao Just Style.

A H&M realçou, contudo, que este aumento dos preços diz respeito ao valor de compra e não ao preço aos consumidores. «Quando decidimos como estabelecer o preço da nossa oferta aos consumidores, asseguramos sempre que temos a melhor combinação de moda, qualidade, preço e sustentabilidade em todos os mercados em que operamos», resumiu o porta-voz.