H&M fecha lojas em Espanha

A retalhista sueca anunciou o encerramento de mais de um quinto das suas lojas no país vizinho. Dos 133 pontos de venda que tem em Espanha, a H&M pretende fechar 28.

[©H&M-David Thunander]

A notícia, que foi inicialmente avançada pelos sindicatos locais, foi confirmada pela retalhista sueca à Reuters. «Isto envolve melhorar a experiência de compra nas nossas lojas, procurar ativamente novas oportunidades e tomar decisões informadas sobre o encerramento de lojas quando isso for necessário», declarou a H&M à Reuters, sublinhando que ter as lojas certas no sítio certo e permanecer competitiva é uma prioridade, motivo pelo qual avalia «consistentemente» o seu portefólio.

A medida, refere a Reuters, está em linha com as opções de outros grandes retalhistas, que nos últimos anos têm vindo a encerrar pontos de venda mais pequenos, concentrando-se nas lojas principais, que atraem mais consumidores e podem ainda funcionar como centros logísticos para o comércio eletrónico.

Os sindicatos Confederación Sindical de Comisiones Obreras (CCOO) e Unión General de Trabajadoras y Trabajadores de España apontam para a perda de até 588 empregos e sustentam que a H&M tem enfrentado problemas de absentismo e queixas de excesso de trabalho por parte dos trabalhadores.

No final de 2022, a H&M anunciou um plano para cortar 1.500 postos de trabalho em todo o mundo para reduzir custos. Em Espanha, de acordo com a Reuters, a retalhista sueca despediu 400 pessoas em 2021.

«Acreditamos que a medida é demasiado agressiva e é possível procurar soluções que não impliquem perdas de emprego», sustentam os sindicatos. A H&M indicou que já informou o sindicato e que trabalhará em estreita colaboração com o mesmo, com as negociações a deverem começar em setembro. «A empresa nunca demonstrou qualquer comportamento estranho e estava a cumprir o aumento salarial acordado no ano passado», afirma Angeles Rodriguez, líder sindical do CCOO.

A H&M concedeu aumentos salariais significativos no ano passado, depois dos trabalhadores protestarem e entrarem em greve.