H&M anuncia resultados positivos

O grupo sueco conseguiu, no segundo trimestre, os melhores resultados «em muitos anos», com um aumento das vendas de 3%. As perspetivas para o terceiro trimestre, contudo, estão a ser ensombradas por uma quebra no mês de junho.

[©H&M]

Entre 1 de março e 21 de maio, as vendas do grupo H&M ascenderam a 59.605 milhões de coroas suecas (cerca de 5,3 mil milhões de euros), representando uma subida de 3%, enquanto o lucro operacional somou 7.098 milhões de euros, em comparação com 4.741 milhões de coroas suecas no mesmo período do ano passado. O lucro após impostos subiu 52%, para 4.995 milhões de coroas suecas.

«Atingimos os melhores resultados em muitos anos no segundo trimestre, mostrando, uma vez mais, a força do grupo H&M e a sua robusta posição financeira, com forte liquidez assim como uma melhor rentabilidade e vendas. Estamos a aumentar mais as nossas ambições para reforçar a marca, a oferta ao consumidor e a experiência de compras», afirma Daniel Ervér, CEO do grupo.

Para os seis meses entre 1 de dezembro de 2023 e 31 de maio de 2024, as vendas do grupo somaram mais 1%, para 113.274 milhões de coroas suecas, com o lucro operacional a aumentar para 9.175 milhões de coroas suecas, em comparação com 5.466 milhões de coroa suecas no período homólogo do ano fiscal anterior.

«Com um aumento acentuado no lucro durante quatro trimestres consecutivos, estamos no bom caminho para atingir o nosso objetivo a longo prazo de rentabilidade superior a 10%. O objetivo de conseguir uma margem operacional de 10% no ano completo de 2024 continua em vigor», acrescenta.

Para o mês de junho, contudo, as vendas deverão cair 6% em moeda local em comparação com o mesmo período de 2023, números que, refere a H&M, «deverão ser vistos tendo em conta dados comparativos fortes de 2023». As condições meteorológicas instáveis na maior parte dos principais mercados da retalhista no início do mês tiveram um impacto negativo, mas as vendas estão a recuperar neste final de mês.

«A situação no mundo que nos rodeia permanece incerta e as famílias continuam a ter um custo de vida elevado. Como sempre, a nossa principal prioridade é garantir a melhor relação qualidade/preço em cada mercado. Com foco nos nossos clientes, colegas empenhados e um ritmo mais rápido de investimento no segundo semestre do ano, vemos boas condições para um crescimento rentável, sustentável e a longo prazo num mercado grande e em crescimento», resume Daniel Ervér.