Frankfurt vai receber a mais internacional das feiras dos TT

Está tudo a postos em Frankfurt para receber nos próximos dias 8 a 10 de Abril a 10ª edição da Techtextil – Feira Internacional dos Têxteis Técnicos e dos Não Tecidos. Este ano, cerca de 830 expositores de 42 países vão tomar parte neste evento, o que significa que esta feira já começa por bater mais um recorde. O grande interesse que este evento está a despertar, ilustrado pelo elevado número de participantes, confirma que os têxteis técnicos são realmente um mercado em expansão com muitos nichos que estão continuamente a gerar novos produtos high tech. Esta feira vai apresentar o multifário mercado mundial dos têxteis técnicos, desde materiais de marca inéditos até processos inovadores, passando por novos conceitos de marketing, que estarão expostos nos Halls 4, 5 e 6. «Os mais de 830 expositores mostram um espírito inovador e um compromisso sólido com os novos mercados. E isto é exactamente o que conta em tempos de dificuldade económica», revela Gerhard Gladitsch, membro da comissão organizadora da Messe Frankfurt, acerca do número crescente de expositores. Até ao momento já foram confirmadas a presença de duas importantes empresas nacionais neste campo – a Cordex e a Endutex. A Cordex, especialista mundial em cordas e cabos, estará situada no Hall 5, Nível 1, Passeio A e Stand nº 65. «Já é a terceira vez que estamos presentes na Techtextil, em 2001 estivemos na Techtextil Brasil e Frankfurt», revela Nuno Oliveira, director comercial da Cordex, ao Jornal Têxtil (JT). «Este ano daremos especialmente destaque aos nossos fios multifilamentares de polipropileno de alta tenacidade, que apresentam um leque muito variado de aplicações, desde as cordas até às redes, passando pelos cintos de segurança». Por seu lado a Endutex, empresa de renome no ramo dos revestimentos têxteis, vai expor os seus produtos no Hall 6, Nível 1, Passeio B e Stand nº 48. «Participamos na Techtextil de Frankfurt desde 1995. Para este ano, a nossa maior inovação surge na largura dos nosso tecidos técnicos», explica Carlos Magalhães, responsável produto da Endutex, ao JT. «Até ao momento, apenas era possível produzir tecidos com largura igual a dois metros e vinte. Agora dispomos de tecidos que medem até 5 m, o que é extremamente vantajoso para aplicações como lonas de camião ou na arquitectura têxtil», acrescenta. O leitmotiv desta Techtextil é «Hightex. It´s our future», o que significa que o nosso futuro passa pelos têxteis técnicos, e principalmente o futuro da nossa ITV. É um facto que os avanços verificados no campo dos têxteis técnicos contribuíram para uma melhor qualidade de vida. Com efeito, os têxteis técnicos são utilizados numa miríade de domínios, desde os airbags até aos fatos de protecção (bombeiros, exército, etc), passando pelos tectos de estádios de futebol. A Techtextil vai reunir todos os segmentos do mercado em 12 áreas de aplicações – desde a agricultura até ao desporto – e 10 grupos de produção numa plataforma comum, onde estão concentrados os sectores com maior volume e taxa de crescimento: BuildTech, Geotech, Mobiltech e Protech. Na véspera da abertura da feira, dia 7 de Abril, terá início o Simpósio Techtextil, sobre têxteis técnicos, não tecidos e materiais têxteis de reforço, e que decorrerá paralelamente à feira. Este simpósio compreenderá dois dias de conferências subordinadas ao tema “Novas possibilidades através dos têxteis inteligentes” e outros dois dias sobre “Construção inovadora”. Nestas conferências serão apresentados trabalhos realizados pelos maiores especialistas mundiais nestes domínios, como sendo R. Shishoo, da Suécia, M. Sotton, da França, J. Berger, da Alemanha e M. Mollaert, da Bélgica e por empresas de renome como a Infineon Technologies (ex Siemens Semiconductors), da Alemanha, W. L. Gore & Associates e a DuPont, dos E.U.A. Nesta edição da Techtextil haverá ainda lugar para premiar os trabalhos de investigação e desenvolvimento de novas aplicações, produtos e novas tecnologias, visando assim intensificar a colaboração entre os investigadores, a indústria e os utilizadores, assim como as novas criações, inovações e ideias no domínio das estruturas têxteis aplicadas na construção moderna, no âmbito do concurso destinado aos estudantes de arquitectura e engenharia.