Franceses moderam compras

Os resultados estatísticos de novembro mostram uma ligeira descida do consumo de têxteis e vestuário em França face ao mesmo mês de 2023, embora os grandes armazéns tenham registado uma subida das vendas deste tipo de artigo.

[©Pixabay-Wolfgang Claussen]

Os números são avançados pelo Institut Français de la Mode (IFM), que revela que os resultados definitivos do mês de novembro de 2023 mostram uma redução de 0,7% do volume de negócios de têxteis e vestuário dos distribuidores em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Em comparação com o período pré-covid, a atividade comercial em novembro de 2023 caiu 5,5% face a novembro de 2019.

Segundo o IFM, «os resultados são muito diferentes de acordo com os circuitos de distribuição e os hiper e supermercados registaram um recuo acentuado da sua atividade comercial (-12,4%), apesar da Black Friday. Pelo contrário, os grandes armazéns beneficiaram de um crescimento de 5,3% das suas vendas».

Já as vendas online registaram uma ligeira subida de 0,9%, enquanto nas lojas físicas houve uma descida de 1,4% face a novembro de 2022.

Nos primeiros 11 meses de 2023, as vendas de têxteis e vestuário baixaram 0,7% em valor em comparação com o período homólogo do ano anterior, o que corresponde a uma quebra de 3,1% a preços constantes.

A atividade comercial entre janeiro e novembro mostrou-se significativamente retraída (-7% em valor) face aos mesmos 11 meses de 2019. Apenas as grandes cadeias de moda sentiram uma subida das vendas de 7,8% em comparação com o período de janeiro a novembro de 2019.

O comércio eletrónico de todos os circuitos de distribuição, por seu lado, baixou as vendas em 3,9% face aos primeiros 11 meses de 2022, enquanto as vendas físicas se mantiveram estáveis. «A quota das vendas online deverá sentir uma ligeira erosão em 2023 em comparação com o ano anterior (foi de 18% em 2022), mantendo-se, contudo, superior à de 2019 (15%)», resume o IFM.

Os números de novembro são mais positivos do que os de outubro, altura em que os distribuidores em França registaram uma descida de 7,3% nas vendas de têxteis e vestuário face ao mesmo mês de 2022, o que representou uma queda de 9,1% face a outubro de 2019 (o ano de referência pré-pandemia). Já em setembro, a queda tinha sido de 16,4% em comparação com setembro de 2022.