Forma e tamanho aproximam-se

As marcas de moda estão a adicionar a forma dos seus clientes às considerações de dimensionamento, um conceito que está subjacente no lançamento pela Levi’s dos seus jeans Curve ID. Os novos jeans para senhora utilizam um sistema de ajuste com base na silhueta, desenvolvido na sequência de um estudo de 60 mil scans de corpo realizados pela empresa norte-americana. Esta evolução assinala a crescente importância da forma como resposta às necessidades dos consumidores de artigos de moda. Um porta-voz da Levi Strauss & Co referiu que «encontrar o par de jeans perfeito é uma procura que a maioria das mulheres teme. Mais de metade das mulheres (54%) experimenta, pelo menos, 10 pares de jeans até encontrar um par para comprar. A marca Levi’s acredita que todas as mulheres merecem sentir-se bonitas nos seus jeans. Mas criar o par perfeito de jeans não é tão simples como ter a medida da cintura de uma mulher. Criámos três novos ajustes que são baseados nas curvas do corpo da mulher e não apenas na dimensão da cintura». Os jeans Levi’s Curve ID são vendidos em três modelos: Slight Curve, Demi Curve e Bold Curve. Enquanto parte do foco é retirado do tamanho para a forma, a cintura e o comprimento da perna são claramente mais centrais para o processo de prova. Ed Gribbin, presidente da empresa AlvaInsight, uma divisão da Alvanon, explicou que «a forma não está a “substituir” o tamanho, mas está cada vez mais a ser utilizada para diferenciar os tamanhos e permitir às marcas aumentar a sua atractividade. Haverá sempre mulheres mais altas e mais baixas, daí a necessidade de tamanhos; no entanto, mais e mais marcas estão a perceber e a reconhecer que, em qualquer tamanho, existe uma infinidade de formas diferentes de corpo» Gribbin acrescentou ainda que nenhuma marca pode abarcar todas as formas, pelo menos não de maneira rentável, mas pode identificar e focar as duas ou três principais. Existe alguma esperança de que a adopção de indicadores de forma possa vir a atenuar uma outra reclamação do consumidor: a variação dos tamanhos entre as marcas de moda. No entanto, a forma também está aberta a inconsistências. Gribbin considera que «até mais do que os tamanhos, as formas são interpretadas de maneira diferente por diferentes marcas (…) Tudo depende de quem uma marca considera como cliente ou faixa etária-alvo, o que os dados dizem sobre como as formas são distribuídas em determinada população e depois) como uma marca opta por diferenciar as especificações para acomodar as diferentes formas». No entanto, como um caso isolado, a nova gama Levi’s deverá atrair muitas das clientes frustradas que a empresa analisou. Por exemplo, constatou que 87% das mulheres «desejam poder encontrar jeans que se ajustem melhor do que aqueles que possuem», e que 67% acreditam que os jeans são concebidos para mulheres com uma silhueta «ideal». Gribbin concorda que a Levi’s fez a sua investigação. «Acreditamos que a Levi’s vai ter um enorme sucesso nas mãos com este lançamento e, sim, os outros vão tentar copiar ou seguir o seu exemplo. Muitos já o fizeram, de facto, mas uma armadilha comum tem sido a insuficiente diferenciação entre as formas e os consumidores não conseguem efectivamente identificar a diferença», aponta o responsável. Portanto, apesar de estar ainda na sua infância e longe de ser consensual, a questão da forma cresce, cada vez mais, em tamanho.