Figueira da Foz ao estilo nacional

A bela Figueira da Foz foi o lugar escolhido para a realização da 10ª edição do Portugal Fashion, tendo o casino recebido durante dois dias as propostas dos estilistas portugueses para a próxima estação Outono/Inverno. Este é um evento já reconhecido além-fronteiras e que tem como principal objectivo a promoção dos criadores nacionais e a sua ligação à indústria. Ligação esta, vital para o desenvolvimento dos têxteis portugueses. Durante a conferência de imprensa, na qual estiveram presentes os manequins internacionais Inês de la Fressange, Luciana Gimenez, Álvaro Jacomossi e Linda Egorova, Manuel Serrão, vice-presidente da ANJE, não avançou grandes novidades, mostrando-se no entanto satisfeito com os resultados do Portugal Fashion, que sete anos após a primeira edição, «desde sempre foi uma forma de favorecer a capacidade dos estilistas e a capacidade da indústria portuguesa». Manuel Serrão espera ainda que no futuro se realize um maior número de «casamentos» entre a indústria e os estilistas. Inês de la Fressange, a manequim de 45 anos mais conhecida por “mademoiselle Coco Chanel”, inaugurou a primeira noite desfiles, com um coordenado da Jotex by Luís Buchinho, que incidiu toda a sua colecção numa silhueta muito feminina e longilínea, com detalhes de carácter romântico, e optando por cores entre o branco, rosa, chocolate e preto. Neste primeiro dia, desfilaram ainda marcas como a Gianonne, Soporcol, Ráfia, Concreto, Charles, Macmoda, Lion of Porches e Bruno Belloni, que bem ilustram a ligação estilistas/indústria. Aqui, destacou-se claramente a colecção da Charles, que reflectiu dois ambientes distintos da vida dos colégios internos dos anos 50. Na segunda parte desfilaram ainda, Paula Rola, Fernanda Nóbrega e finalmente Augustus, que surpreendeu tudo e todos com a presença de Maria José Ritta, a encerrar o desfile. Recordando velhos tempos, a primeira dama, desfilou com um vestido em tons de chocolate. No sábado, foram apresentadas as colecções de criadores como Luís Buchinho, Maria Gambina, Júlio Torcato, Katty Xiomara, Osvaldo Martins, Rita Bonaparte, João Tomé & Francisco Pontes, Paulo Cravo & Nuno Baltazar, Joana Pires, Pedro Mourão, Anabela Baldaque, Miguel Vieira e Ana Salazar. Destes, sobressaiu pela imaginação a jovem estilista Rita Bonaparte, que nos brindou com uma viagem ao mundo da fantasia e das bonecas, com os seus vestidos e brincadeiras, servindo a cor como um jogo, com pinturas à mão, que fazem subsistir apenas a ideia de divertimento. Pela sobriedade destacaram-se Anabela Baldaque, Miguel Vieira e a dupla Paulo Cravo e Nuno Baltazar. Anabela Baldaque idealizou uma colecção a pensar na paisagem urbana, que é discreta, secreta, sofisticada, segura e confortável. Miguel Vieira, cujo tema sugerido por esta colecção põe em evidência a personalidade através do sóbrio, deu ainda importância à naturalidade e ao íntimo sem grandes artifícios. O filme “Portrait of a Lady” deu o ponto de partida para as propostas de Paulo Cravo e Nuno Baltazar, incidindo sobre a personagem Isabel Archer, que numa passagem por Florença, conhece Gilbert Osmond. Os combinados passam por linhas fluídas, românticas e femininas, reflectindo um imaginário inocente. A avaliar pelos comentários no final dos desfiles, a 10ª edição do Portugal Fashion foi um sucesso, tendo contribuído claramente para uma maior proximidade entre criadores e indústria, o principal objectivo desta iniciativa.