Fibras e tecidos para o Futuro

Os especialistas anunciam revolucionárias ofertas de fibras e tecidos high tech com grande impacto no futuro do mercado do vestuário, incluindo inovações no âmbito da medicina (diminuição das dores provocadas pela artrite, melhoria da circulação, hidratação da pele, etc.) e da electrónica ? para além do suporte do seu iPod, há ainda outras capazes de, por exemplo, detectar uma paragem respiratória numa criança ou a queda de um idoso, e muitas, muitas mais. Em boa verdade, todos aguardamos a geração de materiais naturais com benefícios medicinais, tal como a prata, um elemento desde há muito apreciado pela sua protecção anti-microbiana, que nos últimos anos tem despertado um renovado interesse no mercado têxtil. Para além destes seus atributos naturais, a prata é também um termorregulador, permitindo aos tecidos fabricados a partir de filamentos ou fios contendo este elemento conservar os seus utilizadores sempre confortáveis, independentemente da temperatura exterior. Fibras e tecidos regulando o estado anímico e/ou exibindo benefícios terapêuticos à base de aromas (efeito calmante da lavanda, modelador da silhueta do limão ou térmico da baunilha, por exemplo), óleos essenciais e acabamentos nanotecnológicos vão também reescrever a história dos têxteis deste século. Graças à popularidade da filosofia Zen e a um desejo cultural de melhorar o bem-estar global, os produtos que nos fazem sentir e viver melhor estão aí para responder a uma nova geração de consumidores com critérios bem orientados para a sua saúde. Ao mesmo tempo, produtos de nicho ou produtos com funcionalidades específicas têm cada vez um lugar mais importante no mercado. A Polartec tem vindo a desenvolver uma gama de vários e variados produtos que respondem a muitas das necessidades dos consumidores actuais. Uma tem como base a diferenciação visual, originando tecidos que actuam como uma pele (quente, leve, lavável na máquina, durável e de secagem rápida) mas de aparência singular. Para as necessidades de regulação térmica, a marca especialista em polar está a procurar estender a sua oferta Body Mapping.«Numa só camada de tecido, podemos colocar com precisão secções mais altas para isolamento e mais baixas para reduzir a voluminosidade, permitir a transferência de calor e melhorar o movimento», explica Nate Simmons da Polartec. Este produto é correntemente usado pela Patagonia e está a ser testado em aplicações militares. Outro termorregulador, o Biomimicry, é um novo produto da gama Thermal Pro da Polartec, concebido para actuar como a pele de animal. Deste modo, apresenta fibras mais longas denominadas ?pêlos de vigia? que criam volume e uma sub-pele densa para aprisionar o ar quente. Este desenvolvimento já foi também aplicado em blusões da Patagónia. A Polartec continua também a actuar na área da gestão de humidade graças à sua tecnologia Polartec Hardface, que aumenta drasticamente a repelência à água e a resistência à abrasão de uma malha. O seu produto mais popular é o Polartec Wind Pro com a tecnologia Hardface, integrado no blusão Cloudveil Wister. Observa-se também uma procura crescente de produtos como o isolamento Thinsulate para trabalhadores em ambientes frios, assim como por novos desenvolvimentos que incrementem a resistência, facilitem o cuidado e prolonguem a vida de um produto. Neste âmbito, a Cotton Inc. tem procurado estender o seu tratamento Wicking Windows do vestuário de lazer à roupa casual e corporativa. «Recebemos cada vez mais solicitações de novos acabamentos», revela Greeson da Cotton Inc. «O estilo é importante mas a próxima grande oportunidade para as marcas está no uso de acabamentos especiais nos tecidos, como o controlo de odores e de micróbios, repelência de mosquitos, fins medicinais, etc., isto é, basicamente acabamentos de nicho que possam resultar em algo completamente inovador. Quer isto essencialmente dizer ?leve este básico e active a sua performance?. Tem mais a ver com funcionalidade e menos com moda. É isto que mantém os estilos novos, frescos e excitantes, tal como a funcionalidade, para o consumidor». Na Gore, todos procuram oportunidades tecnológicas que permitam o portador do vestuário controlar os seus níveis térmicos. Quanto à Schoeller, aposta nos tecidos laneiros e algodoeiros tratados com mono ou bi-elasticidade. A função desempenha também um papel importante quer com a incorporação do sistema de gestão da humidade 3XDRY quer com o acabamento repelente da sujidade NanoSphere. A empresa tem também sido inspirada para o desenvolvimento de tecidos sofisticados mas depurados como a sua linha de cetins WB-400 com propriedades de gestão da humidade, impermeabilidade e isolamento, que confere às membranas macias uma pincelada de glamour. Os anti-microbianos são também uma tecnologia chave para manter as roupas frescas. Esta área promete novas categorias de performance no vestuário. Fibras, tecidos ou tratamentos que evitem a retenção de odores, como, por exemplo, o do cigarro, têm também um papel fulcral nos futuros desenvolvimentos. A nanotecnologia, como processo para modificar a natureza intrínseca do material, vai continuar a ser uma força condutora de novos produtos e de novos mercados em muitas áreas, desde a termorregulação até á repelência da sujidade. Por todo o mundo, produtores têxteis procuram formas de melhorar as nossas vidas em domínios nunca antes imaginados nem pelos próprios (luminosidade da pele, batimento cardíaco ou estado anímico, por exemplo). Em termos de inovação, todavia, parece que o mercado não está disposto a esperar pela procura dos consumidores, mas sim convidá-los a experimentar a sua oferta.