Farfetch continua a perder dinheiro

A plataforma de comércio eletrónico de moda de luxo, que foi vendida ao grupo sul-coreano Coupang, voltou a registar resultados negativos no primeiro trimestre de 2024.

[©Farfetch]

Nos três meses até 31 de março, a Farfetch registou um volume de negócios de 288 milhões de dólares (cerca de 268 milhões de euros) e um prejuízo de 93 milhões de dólares.

«A nossa jornada na Farfetch está apenas a começar e a equipa está focada em gerar, com base na taxa de execução, um Ebitda ajustado próximo do positivo até ao final do ano civil», afirmou, aos analistas, Bom Kim, CEO do Coupang.

No total, o grupo sul-coreano registou vendas recordes de 7,1 mil milhões de dólares no primeiro trimestre do ano, o que representa uma subida de 23% face ao mesmo período de 2023, mas os resultados da Farfetch pesaram no lucro, que caiu de 167,7 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2023 para 40 milhões de dólares entre janeiro e março de 2024.

Segundo Bom Kim, o Coupang teve «um início forte», espelhado em cinco áreas, cita o WWD. «Primeiro, continuamos a entregar resultados porque nos concentramos no que mais importa: a experiência do cliente e a excelência operacional. Em segundo lugar, ainda temos uma quota de um dígito numa enorme oportunidade de retalho na Coreia e uma quota ainda menor em Taiwan. Terceiro, serviços mais recentes, como o Rocket Fresh e o Fulfillment & Logistics by Coupang, ou FLC, estão a ganhar impulso. Quarto, as nossas ofertas em desenvolvimento estão a fazer avanços significativos. Por último, continuamos a investir em infraestrutura», enumerou.

Em Portugal, a Farfetch tem vindo a fechar instalações e está a concentrar as operações em Guimarães, tendo encerrado o edifício da Avenida da Boavista, no Porto, e a unidade de Braga, mantendo os escritórios em Lisboa e em Matosinhos. A reestruturação em curso prevê o despedimento de até 30% do efetivo da Farfetch, equivalente à saída de até 2.000 pessoas da empresa. Segundo o ECO, metade desses despedimentos poderão ser feitos em Portugal, onde a Farfetch empregava aproximadamente 3.000 pessoas.