Fardas da Leroy Merlin ganham nova vida

Em parceria com a United to Remake, a especialista em bricolage, construção, decoração e jardim transformou sete toneladas de fardas antigas em acessórios para animais.

[©Leroy Merlin]

Em 2023, segundo a Leroy Merlin, as fardas em fim de vida representaram 7 toneladas de matéria-prima que se transformariam em resíduos e emitiriam 233 toneladas de CO2e. Para evitar esse impacto negativo no ambiente, a retalhista fez uma parceria com a United to Remake e está a lançar a linha PET, composta por produtos para animais.

O projeto começa com um sistema de logística inversa, em que os colaboradores entregam a farda em fim de vida em loja e, depois de juntar um número significativo de caixas com fardas, estas são enviadas para a plataforma local nas viagens de retorno dos camiões vazios, depois de deixarem a mercadoria em loja – desta forma não há impacto do transporte, uma vez que o mesmo já se iria realizar de qualquer forma.

As fardas são depois enviadas à United to Remake, uma start-up portuguesa de inovação social, cujo objetivo é contribuir ativamente e de forma inovadora, em parceria direta com marcas e outras empresas, na redução do desperdício e, principalmente, encontrar novas formas de reciclagem e upcycling. A coleção PET inclui brinquedos, casaquinhos, trelas, coleiras, lenços e bolsas para saquinhos e está disponível na loja online da United to Remake.

[©Leroy Merlin]
«Na Leroy Merlin, temos uma constante preocupação com a circularidade dos nossos produtos, mas também dos resíduos gerados pelas nossas acividades. Com essa convicção no horizonte, apresentamos a coleção PET que, mais do que uma coleção de artigos para animais, é o resultado de uma aposta na economia circular para aproveitar as fardas dos nossos colaboradores em fim de vida», afirma João Lavos, líder de impacto positivo da Leroy Merlin Portugal. «Foi crucial encontrarmos uma solução para evitar toneladas de resíduos e emissão de CO2 e não podíamos estar mais satisfeitos por contar com a United to Remake para o conseguir de uma forma criativa, mas, acima de tudo, sustentável», acrescenta.

No passado, a Leroy Merlin já tinha dinamizou outras iniciativas circulares, incluindo uma parceria com a Jomafil para reciclar as antigas fardas, após a fusão com o AKI, que deram origem a um painel de isolamento acústico, batizado Recy, que foi o primeiro produto circular da Leroy Merlin.

Além disso, juntamente com os alunos de Design de Moda da ETIC, foram desenhados protótipos de outros produtos a partir das fardas, que o projeto social “A Avó Veio Trabalhar”, dedicado ao envelhecimento ativo, concretizou. Já com a United to Remake, os colaboradores da Leroy Merlin viram as suas antigas fardas dar vida a enfeites de Natal e novas fitas para todos.