EUA: Nova emenda beneficia aquisição de produtos locais

A Câmara de Representantes e o Senado dos EUA aprovaram um novo requisito que vem reforçar o Artigo de Berry, ao abrigo do qual o Departamento de Defesa norte-americano deve dar prioridade à aquisição de vestuário, têxteis e equipamento individual fabricado nos EUA. A nova emenda ao Artigo de Berry requer que o Departamento de Defesa notifique o Congresso num prazo de sete dias, caso os contratos sejam estabelecidos com fornecedores externos aos EUA. O novo requisito foi incluído na legislação de 2006 para a Defesa. A principal unidade de aquisição de produtos têxteis e de vestuário para o exército norte-americano é o Defense Supply Center Philadelphia, o qual foi responsável por contratar a compra de cerca de 2,5 mil milhões de dólares de vestuário, têxteis e equipamento individual durante o ano 2005. De acordo com a opinião do presidente do comité para os têxteis governamentais do NTA (National Textile Association), Dan Pezold, este novo requisito vem reforçar o sistema de fornecimento e assegurar que os soldados norte-americanos, independentemente do ramo do exército, recebem o melhor material possível. A nova emenda recebeu também o apoio do presidente da NTA, Karl Spilhaus. De acordo com a opinião deste responsável, este novo requisito para identificar os fornecedores não norte-americanos vai permitir acompanhar de perto os contractos que foram adjudicados fora das medidas do Artigo de Berry. De acordo com este responsável sectorial, ao longo dos mais de 50 anos desde a aprovação do Artigo de Berry, este tem servido bem os interesses norte-americanos ao assegurar que os militares possuem o melhor equipamento disponível e uma sólida cadeia de fornecimento.