EUA lideram importação de vestuário de bebé

O mercado comprou mais de mil milhões de euros de vestuário de bebé em 2023, segundo um novo estudo, que apresenta nas posições seguintes do top 10 a Alemanha e França.

[©Freepik]

De acordo com dados da plataforma de inteligência de mercado IndexBox, os EUA ocupam o primeiro lugar no ranking dos 10 principais países em valor de importação de vestuário de bebé em 2023, com um valor de importação de 1,5 mil milhões de dólares em 2023. A procura por roupa de bebé de elevada qualidade no país continua forte, «tornando-o um mercado lucrativo para os produtores e retalhistas», refere.

A Alemanha surge no segundo lugar, com um valor de importação de 551 milhões de dólares. O mercado alemão de vestuário para bebé é conhecido pelos seus elevados padrões de qualidade e design, tornando-o um mercado chave para empresas que procuram expandir o seu alcance na Europa, refere a IndexBox.

O terceiro lugar da lista é ocupado pela França, com importações no valor de 502,6 milhões de dólares em 2023. O mercado francês, indica a plataforma, é conhecido pelas tendências de moda e designs sofisticados, tornando-o uma escolha popular para marcas de luxo.

O quarto lugar é ocupado pelo Reino Unido, com um valor de importação de 446,7 milhões de dólares em 2023. «O mercado britânico de vestuário de bebé é caracterizado por uma mistura de estilos tradicionais e modernos, respondendo a uma ampla gama de preferências dos consumidores».

Espanha completa o top cinco, com um valor de importação de 391,3 milhões de dólares. O mercado espanhol, realça a IndexBox, é conhecido pelas cores vibrantes e designs divertidos, reunindo conforto e estilo.

No sexto lugar surge a Polónia, com um valor de importação de 306,9 milhões de dólares em 2023. O mercado polaco de vestuário para bebé caracteriza-se, de acordo com a IndexBox, por uma procura crescente de opções de vestuário ecológico e orgânico, refletindo uma tendência mais ampla para a sustentabilidade na indústria da moda.

Itália surge a seguir neste ranking, com um valor de importação de 292,4 milhões de dólares. No mercado italiano destacam-se as marcas de luxo e de elevada qualidade.

Os últimos três lugares do top 10 são ocupados pelos Países Baixos, o Canadá e o Japão, respetivamente. Os Países Baixos importaram 248,2 milhões de dólares no ano passado e caracteriza-se pelo foco no conforto e na praticidade, com forte ênfase em opções de vestuário sustentáveis ​​e produzidas de forma ética, realça a IndexBox.

Já o Canadá importou 171,5 milhões de dólares, destacando-se pela diversidade de estilos e segmentos de preço, «o que o torna uma escolha popular tanto para compradores preocupados com o orçamento quanto para consumidores de luxo».

Por último, o Japão, que importou 171,4 milhões de dólares em 2023, destaca-se pelos designs inovadores e tecidos de alta tecnologia, respondendo a uma base de consumidores que valoriza a qualidade e a funcionalidade.