EUA: Alfândegas bloqueiam importações da China

As alfândegas norte-americanas apreenderam mais de 14 milhões de dólares de produtos têxteis chineses desde Outubro de 2005, referindo que estes foram exportados ilegalmente com o objectivo de evitar as restrições originadas pelas quotas alfandegárias, segundo foi divulgado pelo jornal South China Morning Post. O governo norte-americano refere que vai agora considerar estes carregamentos como parte do volume de importações acordado no âmbito das quotas alfandegárias previstos para 2006, prejudicando as exportações chinesas legítimas. O presidente do Comité norte-americano para a implementação de acordos têxteis, James Leonard, ordenou às alfândegas para considerar as importações ilegais de artigos têxteis chineses nas quotas estabelecidas pelos EUA. Apenas durante o mês de Fevereiro, as autoridades norte-americanas confiscaram 4 milhões de dólares de têxteis chineses acompanhados de informação falsa com o intuito de evitar as quotas, segundo foi divulgado por um comunicado de imprensa das alfândegas. De acordo com os comentários de uma responsável alfandegária norte-americana, os bens ilegais são continuamente apreendidos por especialistas comerciais, técnicos laboratoriais, auditores e advogados. A pedido do Congresso norte-americano, foram admitidos mais 45 novos agentes para garantir a implementação das medidas relacionadas com a monitorização das importações norte-americanas de têxteis.