Epson estampa tecidos com fibra proteica para a alta-costura

A empresa de tecnologias de impressão juntou-se ao designer Yuima Nakazato, que apresentou hoje, na Semana de Alta-Costura, uma coleção com Brewed Protein estampados com tinta pigmentada.

[©Epson]

Sob o signo da sustentabilidade, a nova coleção do designer japonês foi concebida para minimizar o impacto ambiental. A coleção foi produzida com têxteis feitos com 30% de fibra Brewed Protein, desenvolvida pela Spiber com recurso a tecnologias de fermentação, e 70% algodão, e com recurso à impressão a jato de tinta pigmentada da Epson.

«Tradicionalmente, a impressão em tecidos com misturas requer diferentes tipos de tintas, o que limita a capacidade de obter os padrões e desenhos pretendidos. No entanto, a tecnologia de impressão digital têxtil Monna Lisa da Epson, combinada com tintas de pigmento, ultrapassa estas limitações, permitindo impressões de alta resolução em vários tipos de tecido», explica um comunicado da especialista em tecnologia de impressão. «Este desenvolvimento expande as possibilidades criativas dos profissionais de design de moda, como Nakazato, permitindo-lhes dar vida à sua criatividade com um detalhe e uma precisão sem precedentes», sublinha.

As tintas de pigmento, refere a Epson, são particularmente adequadas para imprimir as fibras Brewed Protein, graças à sua versatilidade e características técnicas, que permitem que sejam usadas numa panóplia de matérias-primas, seja com uma composição monomaterial ou em mistura. «Esta flexibilidade oferece aos fabricantes de têxteis, marcas e designers um meio mais fácil e sustentável de explorar novas expressões. Além disso, a impressão com tinta pigmentada apoia a narrativa ambiental da fibra Brewed Protein, alinhando-se com a crescente procura de materiais mais sustentáveis», aponta a empresa.

[©Epson]
Yuima Nakazato usou ainda a tecnologia Dry Fiber 4 da Epson. «A Epson efetuou melhorias significativas no seu não-tecido DFT, melhorando a sua eficiência de produção e permitindo a criação de folhas mais largas, possibilitando desenhos mais longos e mais complexos. Além disso, as folhas de não-tecido utilizadas na nova coleção Nakazato são produzidas a partir de restos de tecido provenientes de confeções, o que reforça ainda mais a sustentabilidade da coleção», salienta a empresa.

«A Epson e a marca de moda Yuima Nakazato partilham a visão de levar a criatividade de peças de vestuário personalizadas e únicas a pessoas de todo o mundo. Ao integrar tecnologias inovadoras e práticas mais sustentáveis no seu fluxo de trabalho, o objetivo é transformar a cadeia de valor da indústria da moda. A concentração na redução do impacto ambiental, enquanto cria vestuário de alta qualidade, demonstra um compromisso tanto com a inovação como com a responsabilidade empresarial», destaca a Epson.

«A parceria da Epson com Yuima Nakazato mostra como a inovação tecnológica e a sustentabilidade podem coexistir, impulsionando o progresso na indústria da moda. Ao aproveitar o poder da impressão a jato de tinta de pigmento no material Brewed Protein da Spiber, a Epson não só está a expandir os horizontes da expressão criativa, como também a estabelecer novos padrões de responsabilidade ambiental», acrescenta a Epson. «Esta colaboração é um exemplo claro do potencial da integração de tecnologia avançada com práticas sustentáveis, abrindo caminho para um futuro mais consciente em termos ambientais na moda», conclui.