El Corte Inglés de Gaia abre a 19 de Maio

A nova loja do El Corte Inglés em Gaia, que abre as portas ao público no próximo dia 19 de Maio, vai criar 1900 postos de trabalho e prevê ter como potenciais clientes cerca de 2,5 milhões de pessoas. A apresentação oficial foi realizada na passada quinta-feira, com muitas imagens virtuais e algumas promessas, entre as quais que os produtores do Norte serão privilegiados. Na conferência de imprensa, Pedro Vasconcelos, responsável do departamento de relações externas da cadeia de retalho espanhola, afirmou que esta segunda loja do El Corte Inglés em Portugal «representa um investimento de 215 milhões de euros, 15 milhões dos quais em formação de pessoal». O edifício do El Corte Inglés, onde predominam a pedra e o vidro, já se destaca na Avenida da República. Tem 13 pisos (seis acima do nível do solo, um andar térreo, uma semi-cave e cinco pisos subterrâneos), ocupando um total de 42 mil metros quadrados de área de venda. A oferta comercial abarca quatro áreas distintas ? Casa e Decoração, Cultura e Lazer, Alimentação e Moda, abrangendo 200 departamentos especializados. Os mil lugares de estacionamento coberto distribuem-se pelos cinco primeiro pisos, sendo que a partir do andar -3 já é possível usufruir de serviços de lavandaria, reparação de calçado e duplicação de chaves, apoio ao cliente, tabacaria e quiosque, bricolagem, mecânica e acessórios para animais de estimação, entre outros. O supermercado fica localizado no piso zero e o «Club del Goumert» (espaço onde se podem adquirir produtos de excelência) na semi-cave, onde também estão localizadas as áreas de restauração e saúde. As secções de vestuário distribuem-se pelos pisos 1 (mulher), 2 (homem), 3 (infantil) e 4 (jovem e desporto). No quinto andar estão localizadas as secções de têxteis-lar, electrodomésticos e informática. No último andar, onde é possível usufruir de uma soberba vista do Porto e de Gaia, ficam as áreas de decoração, mobiliário, promoções e restaurantes para todas as bolsas. Pedro Gil de Vasconcelos escusou-se a adiantar números sobre as expectativas de facturação da loja de Gaia, remetendo os dados contabilísticos para o primeiro relatório de contas. Sublinhou ainda que «mais do que concorrência, o El Corte Inglés será um aliado em toda a área do Grande Porto». Sustentou também que os comerciantes tradicionais já perceberam que o centro comercial «não é uma ameaça, porque fará com que haja gente a fazer compras nas redondezas».