Dois em um

A Maison&Objet que se realiza de 25 a 29 de Janeiro vai ter a companhia de uma outra feira. A Safi, a sociedade organizadora da Maison & Objet, comprou o Salon du Meuble Paris, e faz um dois em um» para os compradores, esperando assim conseguir atrair cerca de 100.000 visitantes, 40% dos quais estrangeiros. Com um único bilhete de entrada, os profissionais poderão aceder às duas feiras profissionais, ligadas entre si por um corredor e apenas com um dia de diferença: a Meuble Paris no Bourget (24 a 28 Janeiro 2008), que anuncia 450 marcas, entre as quais cerca de 28 portuguesas, e a Maison & Objet, em Villepinte (25 a 29 Janeiro), que agruparÁ 3.010 expositores, entre os quais a Coelima, Devilla, Diletto Casa, Habidecor & Abyss, Innovar, Jotabe, Sampedro, Têxteis íris e Torres Novas. A organização anuncia algumas inovações para esta edição. A primeira é a estreia de uma nova secção dedicada aos acessórios para museu. Baptizada de Maison&Objet Musée, vai trazer, durante três dias apenas (de 25 a 27 de Janeiro), a título de experiência, cerca de 50 marcas. é uma oferta de nicho, desenvolvida no quadro dos novos canais de difusão do mercado do objecto e da recordação cultural», explica a organização. O Hall 2, que acolhe os têxteis-lar, e onde estarão também muitos dos expositores portugueses, vai reunir este ano cerca de 200 marcas, entre repetentes e novas. Entre estas últimas, marcarÁ presença o grupu italiano Zucchi, que irÁ apresentar a sua colecção sob a licença Lacoste Home. JÁ a secção Maison & Objet Editeurs, agruparÁ, por seu lado, 160 marcas, das quais 25 novas, entre europeias e americanas. Por fim, a secção Scènes d’Intérieur vai acolher igualmente alguns novos expositores, tal como a nova colecção de móveis desenhados pela Fendi para a Kenzo Maison. Entre as animações desta edição, estÁ uma de natureza humanitÁria. A exposição Mademoiselle à la mode» vai agrupar, na Now Gallery – para uma venda que reverte a favor dos doentes com Sida – cerca de 10 cadeiras de design, assinadas Philippe Starck para Kartell e personalizadas por criadores de moda como Lacroix, Gaultier, Castelbajac ou Chantal Thomass. Ainda no campo das artes, a Maison&Objet escolheu para “madrinha” desta edição a arquitecta iraquiana Zaha Hadid que, em 2008 deverÁ terminar, entre outras obras, o Centro Nacional de Arte Contemporânea de Roma, a Ópera de Guangzhou na China e um pavilhão de exposição para a Chanel também na China.