Dielmar, um caso de sucesso

Líder na confecção de pronto-a-vestir para homem, a Dielmar viu o seu sócio-fundador Ramiro Rafael ser agraciado com o alto galardão da Comenda da Ordem de Mérito Industrial entregue no passado dia 2 de Março pelo Presidente da República cessante, Jorge Sampaio. Com 40 anos de actividade, a Dielmar vê neste galardão «uma prova de reconhecimento do trabalho que a Dielmar tem vindo a prestar em prol da indústria têxtil nacional», afirma ao Portugal Têxtil Ramiro Rafael. Para o administrador e sócio-fundador da Dielmar, «esta foi uma surpresa muito agradável para quem não esperava. Ficámos gratos, até porque é sempre bom que reconheçam o nosso esforço», acrescenta. Com este galardão, Ramiro Rafael espera que a Dielmar seja cada vez mais reconhecida, até porque «receber esta Comenda por parte das entidades que estão à frente do nosso país é, certamente, garantia de qualidade», refere. Fundada em 1965 por quatro alfaiates, a Dielmar, cujo nome tem origem nas iniciais dos seus sócios fundadores – Dias, (H)élder, Mateus e Ramiro – é certamente um caso de sucesso na indústria têxtil portuguesa, mantendo até hoje o espírito artesão de alfaiataria tradicional. Situada em Alcains, a Dielmar é a segunda maior empregadora do concelho de Castelo Branco, mantendo uma força de trabalho de cerca de 400 funcionários. Com uma produção anual de 120 mil casacos e 240 mil calças, repartida entre a marca própria e artigos para vários clientes, entre portugueses e estrangeiros, a Dielmar tem como ponto de honra a aposta na qualidade e melhoria constante quer ao nível da produção, quer ao nível da satisfação dos clientes, assim como o aumento da notoriedade da marca e de uma rede de lojas próprias. Aumentar cada vez mais o valor da marca Dielmar, manter os elevados níveis de qualidade, e pelos quais foram agora reconhecidos, melhorar a satisfação e fidelização dos clientes, motivar os seus colaboradores assim como inovar e desenvolver o seu processo tecnológico e processo de distribuição, especialmente através de lojas próprias, são os principais objectivos da empresa como desenvolvimento da sua estratégia futura. De forma a que o estilo tradicional da alfaiataria esteja sempre em evidência, as lojas Dielmar têm um alfaiate residente e um serviço personalizado de aconselhamento aos clientes na escolha e qualidade dos modelos e materiais disponíveis. A primeira loja Dielmar foi inaugurada em Agosto de 2001, no Centro Comercial das Amoreiras, e desde então foram abertas mais sete lojas próprias. «O futuro da Dielmar passa por continuar a abrir lojas próprias e essencialmente a estabilizar as que já temos», conclui Ramiro Rafael. A qualidade da Dielmar vem também dos altos índices tecnológicos que possuem no seu processo produtivo e na selecção das melhores matérias-primas, que vêm essencialmente do estrangeiro, na sua maioria da União Europeia, nomeadamente Itália, Espanha e Alemanha. A nível tecnológico, o investimento realizado pela Dielmar tem sido considerável, tendo chegado aos 5 milhões de euros nos últimos quatro anos, tanto ao nível do processo técnico e tecnológico, como nos sistemas de informação e na reorientação da área comercial. De forma a manter uma relação de confiança com cada cliente, a Dielmar iniciou em 1998 o processo de implementação de um Sistema de Garantia da Qualidade, de acordo com a norma NP EN ISO 9002, tendo realizado um investimento global de cerca de 100 mil euros. A Dielmar foi certificada em Maio de 2001 pela SGS-ICS. Entretanto, e como resultado da experiência dos utilizadores e das novas exigências organizacionais levaram a norma NP EN ISSO 9002:1995 a ser objecto de um processo de melhoria, que terminou com a transição para a nova norma NP EN ISO 9001:2000. Detentora de duas marcas próprias para homem, a Dielmar e a Dilsport, e uma criada recentemente para mulher, a Anne Gilden, a empresa de Alcains tem uma vasta experiência no mercado nacional, mas tem também uma forte lista de clientes estrangeiros que valorizam o serviço personalizado de alfaitaria, permanecendo fiéis à marca. De referir que a Dielmar foi a primeira marca comercializada pela empresa, orientada para o homem clássico que aprecia a qualidade, o conforto e a criteriosa selecção de matérias-primas, padrões e cores, sempre de acordo com as tendências internacionais da moda masculina. Em 1997, a Dielmar lança uma nova linha, a “Dielmar Must” que marca o regresso aos detalhes da alfaiataria, aliando a qualidade de confecção ao conforto dos modelos e leveza dos melhores tecidos. Entretanto, há ainda que destacar as Linhas Classic, Soft, Cerimónia e Sport, concebidas para os diferentes gostos e necessidades do dia-a-dia masculino. A aposta na comunicação e marketing tem sido também desenvolvida na Dielmar, pelo que depois de terem, em 2004, realizado uma parceria com a Federação Portuguesa de Futebol, em que desenvolveram uma linha exclusiva de fatos para a Selecção Nacional, a Dielmar realizou agora um acordo com o Sporting Clube de Portugal, com vista ao fornecimento dos fatos oficiais da equipa profissional de futebol e futsal até ao final da época de 2005/2006. A nível de facturação, a Dielmar ultrapassou em 2005, os 15.200 mil euros, 42 por cento dos quais corresponde ao mercado externo. Inicialmente dirigida, essencialmente, ao mercado nacional, a Dielmar iniciou a sua estratégia de internacionalização destinada ao mercado intra-comunitário, em 1978, tendo alcançado um volume de vendas de 60 mil euros. No ano passado, o mercado externo representou uma facturação de 6,5 milhões de euros, sendo que, Espanha (55%), França (36%), Dinamarca (5%) e Reino Unido (2%), foram os principais países importadores. De referir ainda, que a Dielmar foi seleccionada como uma marca portuguesa a ser certificada no âmbito do Programa Marcas Portuguesas de comércio, lançado pelo Icep.