Clariause na linha verde

A especialista em enobrecimento de fio continua a calcorrear o caminho da sustentabilidade. Depois da certificação Care for Water, um reconhecimento da Inditex pelo uso racional da água, a Clariause está a desenvolver uma gama com tingimentos naturais e a concluir um novo armazém para os fios bobinados.

Lurdes Dias

É a partir de plantas como a Rubia, sementes, frutos ou secreções do inseto Nimbus que têm surgido as novas colorações das coleções da Clariause, que prossegue a sua aposta na sustentabilidade ambiental. «Aplicamos em algodões orgânicos ou em qualquer fibra natural como o linho e celulósicas como viscose. Há aqui uma forte redução de utilização de químicos», explica Lurdes Dias.

Recentemente, numa parceria com a Aquitex, a empresa de tinturaria desenvolveu ainda «uma nova gama 100% natural e isenta de químicos», revela ao Portugal Têxtil. Em «continua atualização na área da sustentabilidade e da certificação», com a inclusão das mais recentes certificações STeP – Sustainable Textile & Leather Production e Care for Water, um reconhecimento do grupo Inditex pelo uso racional da água, a Clariause «foi recentemente auditada e considerada uma das melhores tinturarias da Europa, se não a melhor, em termos de equipamentos e de apetências técnicas», destaca a diretora comercial.

Este ano, a empresa «comprou seis unidades do último modelo» para bobinagem da marca Schlafhorst e está a instalar um novo armazém para armazenar sobretudo fios bobinados, o que permitirá «dar uma maior rapidez na resposta aos clientes», aponta.

 

«Temos capacidade de tingimento, dependendo do fio, de 20 a 25 toneladas por dia, portanto é, de facto, muito importante termos o fio pronto a entrar na máquina para tingir e conseguirmos dar seguimento às solicitações que hoje em dia tem um curto espaço de tempo», afirma Lurdes Dias.

Ganhar mundo

A evoluir favoravelmente nos mercados interno e externo, a especialista no enobrecimento de fios tem alargado significativamente o leque de clientes, «porque foi política da empresa, desde junho do ano passado vender produto acabado. Até aí, a Clariause era prestação de serviços», justifica.

Nesse sentido, a empresa de tinturaria tem «dado passos muito importantes nas feiras internacionais e estamos, neste momento, com algumas relações consolidadas na área da exportação» sobretudo na Bélgica, França, Espanha e Alemanha, com uma quota de exportação que ronda os 30%.

«O último semestre foi significativo e para este ano, com aquilo que já temos em carteira e em negociação, acredito que podemos superar os 30%. Todos sabemos que na têxtil 2021 foi um ano muito positivo, por isso o objetivo de 20 milhões para 2022 não será disparatado se não houver nada muito sério», conclui.