Chulé de meias dadas

A marca de meias não ficou indiferente à situação geopolítica ucraniana e lançou um modelo de apoio ao país em guerra. O total das vendas será doado à Cruz Vermelha da Ucrânia.

[©Chulé]

De meias dadas faremos a diferença! É com esta frase intencional que se escreve a nova campanha da Chulé, que decidiu não «ficar de braços cruzados e ajudar aqueles que mais necessitam neste momento crítico para a humanidade», explica João Alemão.

Com o objetivo de apoiar a Cruz Vermelha da Ucrânia na resposta às necessidades humanitárias das vítimas da guerra, a marca criou as meias Ucrânia onde a «totalidade dos lucros resultantes das vendas revertem diretamente para esta instituição», revela ao Portugal Têxtil.

O preço do modelo das meias Ucrânia é 12 euros e pode ser adquirido no website da marca. «Queremos chegar ao máximo de publico possível para maximizar o impacto desta ação», salienta o fundador.

[©Chulé]
Esta campanha vigorará enquanto houver necessidades de ajuda humanitária e, por isso, não tem uma data de conclusão prevista. Os valores das vendas serão entregues semanalmente à Cruz Vermelha da Ucrânia.

A Chulé surgiu em 2019 pelas mãos dos amigos Gonçalo Nascimento, Miguel Alemão e João Alemão e é conhecida pela originalidade e portugalidade dos seus padrões, entre os quais se destacam bacalhaus, tremoços, galos de Barcelos e até pastéis de nata. O final do ano passado ficou assinalado com a criação da linha Chulézinho, direcionada para os mais novos, e da coleção Bola.