CCDR-N contra poluição no Cávado e Ave

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte CCDR-N, iniciou anteontem um programa de despoluição do vale do Cávado, partindo para o terreno esta semana, com equipas deste organismo a visitarem estações de tratamento de águas residuais de municípios e empresas. O objectivo é controlar a qualidade do funcionamento e das respectivas descargas, e analisar as emissões atmosféricas efectuadas nas empresas envolvidas. Ricardo Magalhães, o vice-presidente da CCDR-N, salientou que á mais uma acção de apoio e pedagogia do que de fiscalização, com um objectivo último de ajudar os técnicos das empresas e autarquias a melhorar o funcionamento das ETAR. O vice-presidente, ex-secretário de Estado do Governo de António Guterres, referiu que a região do Cávado foi escolhida por ser, juntamente com o vale do Ave, uma das zonas mais pressionadas pela concentração industrial e de população. E será precisamente o Vale do Ave a próxima zona escolhida pela CCDR-N para uma iniciativa análoga, contando com o apoio dos Serviços de Protecção da Natureza da GNR – também denominados de «brigadas verdes» –, numa missão de combate à poluição conotada por Ricardo Magalhães como fundamental. O vice-presidente não poupa elogios a estas «brigadas», segundo o qual, cuja diligência, competência e disponibilidade têm sido excepcionais, e sem as quais o combate aos focos de poluição seria imensamente mais difícil. Depois do vale do Ave, os seguintes contemplados serão os vales do Sousa e do Tâmega.