CASATÊXTIL abre hoje ao público profissional

A qualidade, o design e a diversidade dos produtos expostos na 8ª CASATÊXTIL, Salão Internacional de Têxteis-Lar e Decoração, correspondem à imagem de prestígio que o sector dos têxteis-lar português tem, quer a nível nacional quer internacional. Entre 3 e 5 de Outubro, o Porto torna-se assim na capital dos têxteis-lar portugueses, ao acolher mais uma edição da CASATÊXTIL, feira que atrai cerca de 380 expositores e espera este ano a visita de 15.000 profissionais que encontram, nos cerca de 22.000 m2 de área de exposção, as grandes tendências do mercado nacional e internacional. Fórum Tendências, um caso de sucesso Concebido para a apresentação privilegiada das principais novidades das empresas expositoras, o Fórum Tendências é já um caso de sucesso. Assumindo-se como uma mostra de criatividade e qualidade, este espaço surgirá com a criação de quatro jardins temáticos, intitulados: “Um Chá no Deserto”, “Japonês, “Mediterrânico” e “Infantil”. São quatro universos diferentes, quatro jardins contrastantes, quatro espaços de emoção para ver ao pormenor, onde se resumem tendências baseadas nas amostras enviadas pelos fabricantes de têxteis presentes neste certame. De África vem o deserto com a sua tenda nómada cheirando a especiarias e também a chá de menta. O sol do mediterrâneo e uma paleta de tons fortes marcam um espaço romântico com a fibra da Europa. O Oriental, minimalista, é um espaço depurado, inspirado no Japão e na tradição asiática. Mas a aposta no futuro, que desejamos risonho, confiante e vital, passa sempre pelas crianças, a quem é dedicado o quarto destes jardins temáticos. São assim quatro universos de cor, fortemente texturados, muito portugueses e abertos ao mundo em redor. Uma vez mais, a revista Casa Cláudia e a Exponor apresentarão um evento onde os profissionais terão a possibilidade de contactar com as tendências e com a originalidade dos espaços propostos. Exposição itinerante na CASATÊXTIL Para além dos tradicionais expositores, a CASATÊXTIL acolhe igualmente uma exposição itinerante do Museu da Indústria Têxtil, de Vila Nova de Famalicão. A amostra é constituída por vários painéis com textos explicativos, reproduções de fotografias e documentos, e “tem por principal intenção levar a diversos públicos e instituições uma representação significativa da sua exposição permanente; gerar o interesse e a captação de novos visitantes é o objectivo subjacente a esta exposição”, segundo Hugo Carvalho, da Câmara Municipal de Famalicão.