Casamento e comunhão dão o mote

Brilhos, pedras, tecidos volumosos e uma grande lista de acessórios e detalhes para enriquecer as peças inundaram o Pavilhão 14 da Ifema durante o Madrid Novias, o Salão Internacional de Moda de Noivas e Comunhão, onde o minimalismo ficou à porta. Noivas, noivos, madrinhas e demais convidados puderam encontrar nesta feira todos os elementos para trajar a rigor em qualquer festa ou cerimónia. Às tendências de noiva, o forte do certame, também se juntaram as propostas de comunhão, que acabaram por ocupar cerca de metade dos stands da mostra. Uma das novidades desta edição do Madrid Novias foi a apresentação em desfile da primeira colecção de comunhão assinada por Agatha Ruiz de la Prada que, fiel ao seu estilo, apostou em propostas frescas e originais. Junto a vestidos um pouco mais clássicos conviveram vestidos totalmente inovadores, com muita cor e muitos detalhes. Outro dos desfiles em destaque foi o de Joaquim Verdú, que apresentou a sua primeira colecção Novias Atelier, «com o qual quis exibir um novo conceito de noiva, que seja criativa, feminina e atrevida», explicou Verdú. Por outro lado, a colecção de noivas de Devota&Lomba, para a estação 2011 manteve a sua aposta pelas linhas geométricas e arquitectónicas, conservando cores extremamente puras. Os tecidos propostos foram a organza e a musselina. De igual forma, e com o objectivo de satisfazer diferentes gostos, a colecção da Novissima caracterizou-se pela variedade. Tecidos em chiffon, plissados e detalhes de bordados pensados para noivas que desejam transformar-se em princesas mitológicas. Por fim, a noiva apresentada por Elio Berhanyer revelou-se serena, delicada e repleta de glamour, graças a vestidos sublimados por bordados e detalhes com pedras, que embelezam as formas femininas. Relativamente aos tons usados, o criador apostou no domínio do branco, que em algumas peças foi realçado com pinceladas de tons rosa na cintura.