Burberry cresce mas…

As receitas da Burberry cresceram 21% no semestre terminado a 31 de Março para os 663 milhões de libras esterlinas (cerca de 740 milhões de euros). Um resultado bastante acima do esperado pelos analistas e pela própria Burberry, e que foram ajudados pela desvalorização da libra e por uma performance comercial excelente no quarto trimestre de 2008. A Burberry, marca conhecida pelas suas gabardinas e pelo seu xadrez característico, atingiu crescimentos significativos nas vendas de vestuário exterior e de acessórios de moda. Esta tendência ficou a dever-se à eleição, por parte dos consumidores, dos chamados “produtos investimento” para gastarem o seu dinheiro, o que fez aumentar o preço médio gasto por peça Burberry adquirida. Apesar deste crescimento, os responsáveis da marca britânica revelaram a sua incerteza que esta tendência se mantenha nos próximos trimestres. Apenas podemos anunciar o que se passou no trimestre que estamos a reportar», afirmou Stacey Cartwright, directora financeira da casa de moda britânica. As promoções fizeram-se sentir também no segmento em que a empresa opera, que se viu obrigada a vender mais artigos com desconto. Esta medida não teve impacto negativo no negócio graças à gestão rigorosa de custos realizada e à melhoria dos processos de gestão proporcionada pelo seu evoluído sistema de gestão SAP para empresas da fileira moda (SAP AFS). A Burberry efectuou um bom progresso nos últimos meses. Durante este período, intensificamos a inovação na nossa linha de vestuário exterior e nos acessórios, continuamos a melhorar a nossa gestão de stocks e avançámos na execução do nosso programa de eficiência e redução de custos», sustentou Angela Ahrendts, presidente-executiva da empresa. Na entrada de um novo ano fiscal, estamos confiantes que a marca Burberry e as suas operações estão bem posicionadas para capitalizar as oportunidades existentes, tendo como objectivo um crescimento sustentável a longo prazo», concluiu.