Breves

  1. Berg Outdoor à descoberta da Madeira
  2. Portugueses seguem marcas na rede
  3. Gucci continua imparável
  4. Retalhistas norte-americanos em apuros
  5. Patrick de Pádua vende online
  6. E os nomeados para o Globo de Ouro são…

1. Berg Outdoor à descoberta da Madeira

2.500 atletas, oriundos de 55 países e um patrocinador especial – está tudo pronto para a 10.ª edição do Madeira Island Ultra Trail (MIUT), única prova portuguesa do circuito mundial de ultra trail (UTWT – Ultra Trail World Tour), que ouve o tiro de partida sábado, 28 de abril. O evento conta com o apoio da Berg Outdoor, que assume o papel de patrocinador no âmbito da sua política de promoção de hábitos de vida saudável e da prática de atividades ao ar livre. As inscrições estão esgotadas desde outubro, com a edição a receber 2.500 atletas em representação de 55 países, divididos por quatro provas: MIUT (115km distância), Ultra (85km), Marathon (42km) e Mini (16km), todas elas de formato linear, non-stop. Metade dos atletas inscritos para esta 10.ª edição é estrangeira, o que, para a Berg Outodoor, «confirma a crescente projeção internacional deste evento». O atleta português Armando Teixeira, da Prozis Xtrail Team Equipped By Berg Outdoor e um dos mais conceituados nomes do trail nacional e internacional, é um dos participantes nesta prova. Armando Teixeira vai participar neste evento com as mais recentes novidades a nível de equipamento desenvolvido pela Berg Outdoor, que aproveitará esta prova para lançar a sua nova coleção de trail Running SS18. Enquanto sponsor da prova, a Berg Outdoor estará também presente até 28 de abril na Sports Village – Miut com um stand próprio, onde irá apresentar algumas peças desta nova coleção. Adicionalmente, todos os participantes da MIUT vão receber um vale de desconto de 20% para utilizarem no website da Berg Outdoor.

2. Portugueses seguem marcas na rede

«As redes sociais, além de terem mudado de forma significativa a forma como comunicamos, são um media cada vez mais relevante para as empresas divulgarem os seus produtos e serviços», refere o relatório Observador Cetelem Consumo 2018, que procurou compreender até que ponto os consumidores usam redes sociais para se manterem em contacto com as marcas. Neste campeonato, os portugueses são os líderes incontestados com 77% dos adultos com menos de 35 anos a confirmar que seguem pelo menos uma marca face a uma média europeia de 55%. Entre os inquiridos que estão acima desta faixa etária 57% dos portugueses afirmam fazê-lo, sendo este um valor superior à média europeia (39%). A principal razão apontada pelos inquiridos no Observador Cetelem Consumo 2018 é a de quererem seguir a atividade das marcas e por gostarem dos conteúdos que divulgam. Assim, 52% dos inquiridos nacionais referem já terem, por exemplo, assistido a um vídeo de uma loja nas redes sociais, quando apenas 37% dos europeus, em média, o fizeram. Vídeos é também um tipo de conteúdo apreciado por 67% dos millennials portugueses, um valor superior à média dos seus congéneres europeus em 18 pontos percentuais. «Longe de serem consumidores-espetadores, os millennials não hesitam também em mostrar-se ativos e participantes nas redes sociais. 36% deles já fizeram perguntas online a um comerciante, e 29% já participaram em pelo menos um fórum de discussão», revela o relatório. Os jovens adultos portugueses são, neste contexto, os segundos maiores adeptos destas práticas com 47% e 28%, respetivamente, sendo ultrapassados apenas pelos italianos. A compra de um produto ou serviço encontra-se em último lugar entre as razões para a interação com as lojas e marcas através das redes sociais. Ainda assim, em média 38% dos millennials europeus afirmam já ter feito uma aquisição, face a 31% dos jovens portugueses. Apenas 19% dos europeus e 22% dos portugueses que têm mais de 35 dizem ter realizado uma aquisição via redes sociais.

3. Gucci continua imparável

No primeiro trimestre do ano fiscal de 2018, a marca detida pelo conglomerado de luxo francês Kering assistiu a um salto de 48,7% nas vendas comparáveis, publicando uma receita total de 1.866,6 milhões de euros. O anúncio vem no seguimento do aumento de 44,6% nas vendas registado em 2017. O crescimento contínuo da Gucci não é atribuído a um canal ou categoria específicos, está distribuído uniformemente, pois todas as categorias cresceram. As vendas nas lojas operadas diretamente subiram 50%, o canal multimarca aumentou 43,6% e o comércio eletrónico cresceu a três dígitos, o que significa que mais do que duplicou. Neste cenário, a Saint Laurent começa a ser ofuscada pela Gucci, ainda que tenha assistido a uma escalada na receita comparável de 19,6%, para os 408,2 milhões de euros no primeiro trimestre.

4. Retalhistas norte-americanos em apuros

J. Crew, Neiman Marcus, Sears, 99 Cents Only, GNC, Fred’s, Destination Maternity, Ascena Retail, Stein Mart e J.C. Penney são, de acordo com o portal da especialidade Retail Dive, os retalhistas em apuros em 2018, enfrentando a possibilidade de se declarem insolventes nos próximos meses. Muitos dos fatores que assombraram o retalho em 2017, continuam a fazer-se sentir em 2018, sobretudo para os grandes armazéns. A quebra no tráfego, a transferência das compras dos consumidores para o comércio eletrónico e o boom das cadeias off price continuam à espreita e a colocar os pesos pesados do retalho norte-americano no vermelho. Só nos primeiros meses de 2018, já houve seis grandes falências, incluindo a Bon-Ton Stores, o primeiro grande armazém a abrir falência. A maioria dos executivos espera que situações semelhantes se multipliquem no decorrer do ano, de acordo com um estudo da consultora BDO. Já os analistas da Moody’s falam de um recorde histórico de falências no retalho, embora o pico possa ter sido atingido já em março.

5. Patrick de Pádua vende online

As coleções de streetwear e unissexo do jovem designer Patrick de Pádua estão agora disponíveis no portal de comércio eletrónico próprio, em www.patrickdepadua.com. Patrick de Pádua estreou-se no concurso Sangue Novo da ModaLisboa em março de 2014 e, desde então, tem vindo a conquistar um lugar no panorama da moda nacional, integrando desde outubro de 2016 a plataforma Lab do certame. No final de 2017, Patrick de Pádua abriu a sua primeira loja/atelier na Rua Ator Vale, em Lisboa, à qual junta agora a morada no ciberespaço. Na última edição da ModaLisboa, o designer explicou ao Portugal Têxtil que na loja física recebia, sobretudo, clientes nacionais, pelo que o portal de comércio eletrónico próprio vem abrir as portas da marca epónima aos mercados internacionais.

6. E os nomeados para o Globo de Ouro são…

Aproxima-se mais uma edição da Gala dos Globos de Ouro, que todos os anos premeia o talento nacional em diferentes áreas – entre as quais está a moda. Os designers Alexandra Moura, Carlos Gil, Dino Alves e Filipe Faísca estão nomeados na categoria de Melhor Estilista. Na categoria de Melhor Modelo Feminino concorrem Isilda, Maria Clara, Maria Miguel e Sara Sampaio e, pelo globo de Melhor Modelo Masculino, concorrem Fernando Cabral, Francisco Henriques, Luís Borges e Ricardo Cotovio. Os vencedores serão conhecidos na XXIII Gala dos Globos de Ouro, uma iniciativa conjunta da SIC, SIC Caras e da revista Caras que acontece no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, dia 20 de maio.