Breves

  1. 10 magníficos no Sangue Novo
  2. Deeply na onda do regresso às aulas
  3. Homens sob risco
  4. Uniqlo aposta na IA
  5. Verão na bolsa
  6. Nova Iorque floresce para a primavera

1. 10 magníficos no Sangue Novo

Alexandre Pereira, Carla Campos, Daniela Pereira, David Pereira, Federico Cina, Filipe Augusto, Ivan Almeida, Rita Afonso, Rita Carvalho e Rita Sá são os jovens designers escolhidos para a próxima edição do concurso Sangue Novo da ModaLisboa. Os 10 talentos emergentes, selecionados por um júri que integra Eduarda Abbondanza (presidente da ModaLisboa), Cláudia Barros (editora de moda da revista Vogue) e o designer Filipe Faísca, apresentarão as suas coleções num desfile coletivo, na abertura da edição dedicada à primavera-verão 2018 da ModaLisboa, no dia 6 de outubro, pelas 18h00, no Pavilhão Carlos Lopes. A ModaLisboa termina a 8 de outubro e a passerelle fica circunscrita ao Pavilhão Carlos Lopes.

2. Deeply na onda do regresso às aulas

A marca portuguesa de surfwear lançou recentemente a campanha “Back to School” com promoções nas melhores peças e acessórios para um regresso às aulas em grande estilo. A nova coleção é inspirada num look urbano e casual street e a campanha “Back to School” apresenta várias soluções para os coordenados do dia-a-dia com peças desde 9,99 até 29,99 euros. «A pensar em todas as crianças e jovens que se preparam para um novo ano, a Deeply reuniu na loja online várias ofertas para todos os gostos», informa a marca em comunicado. Até dia 15 de setembro, todas as mochilas estão com 20% de desconto e os mais jovens podem adquirir nesta coleção, masculina e feminina, mais de 50 novos artigos.

3. Homens sob risco

Camisas, t-shirts, calções, blusões, polos e até meias – não há peça do guarda-roupa masculino que, neste verão, seja imune à febre das riscas. O padrão toma conta de todas as propostas e é inclusivamente sugerido em look total, com combinações de riscas em cores contrastantes e de diferentes espessuras. Na passerelle do luxo, a tendência foi lançada no desfile primavera-verão 2017 da Fendi, mas marcas como a Lou Dalton e Tiger of Sweden seguiram o mesmo padrão. Entretanto, a Topman e a Zara são duas das retalhistas a consultar para referências. Nas cores, o destaque vai para o clássico azul-marinho e para o menos previsível lilás.

4. Uniqlo aposta na IA

A retalhista japonesa Uniqlo quer reestruturar a sua imagem através da implementação de soluções de Inteligência Artificial (IA) e da contratação de especialistas em tecnologia, entre outras medidas. Tajashi Yanai, fundador da empresa-mãe da Uniqlo, Fast Retailing, acredita que os sistemas de IA podem ajudar as fábricas, distribuidores e lojas da Uniqlo a analisarem os dados sobre o comportamento do consumidor de forma a impulsionar as decisões em torno do inventário e da logística. De acordo com um relatório recentemente divulgado, Yanai pretende contratar engenheiros de análise de dados capazes de construir e gerir sistemas que ajudem a retalhista a melhorar a eficiência operacional. Yanai reconheceu que um dos grandes desafios da Uniqlo é o facto de, anteriormente, a empresa não ser conhecida como experiente em tecnologia, o que pode dificultar o recrutamento do tipo de talento que agora pode ajudar a Uniqlo. Ainda assim, o recrutamento de talentos tecnológicos é apenas um dos vetores da reestruturação da imagem da Uniqlo.

5. Verão na bolsa

Dos modelos com franjas às cestas, passando pelos estilos para carregar à cintura, este verão, há uma bolsa para cada momento e coordenado. Num revivalismo ao estilo de Jane Birkin, as cestas são a tendências mais cobiçada – e uma das mais acessíveis, podendo encontrar-se sugestões originais em feiras de artesanato, por exemplo. Os modelos boémios com franjas regressam a cada verão e 2017 não é exceção. Em destaque estão ainda as bolsas metalizadas e os modelos com pedras cravadas. Numa segunda viagem ao passado, nomeadamente à década de 1990, estão ainda de volta as bolsas de cintura, num exercício retro de marcas desportivas, mas também de muitas marcas de luxo.

6. Nova Iorque floresce para a primavera

A anunciar a primavera-verão 2018 está a semana de moda de pronto-a-vestir feminino de Nova Iorque, que inaugura o périplo pelas semanas de moda internacionais entre os dias 7 e 14 de setembro. Em destaque no calendário da edição dedicada à próxima estação quente está o regresso de Tom Ford. Ford saltou o desfile da última temporada e descartou o modelo “ver agora/comprar agora”. De acordo com os portais da especialidade, a marca epónima do designer pode ter agendado um regresso à estética dos anos 1990. Depois da primeira coleção como diretor criativo da Calvin Klein, Raf Simons já conquistou um galardão do CFDA e tem-se esforçado por adicionar novas interpretações à marca que lhe tem dado “carta-branca” na reestruturação da imagem. Esta temporada, a dupla de designers Laura Kim e Fernando Garcia vão fazer a vénia final em dois desfiles – no da Monse, marca que fundaram e que tem conquistado o guarda-roupa das amantes de moda, e no da Oscar de la Renta, na qual assumem o leme criativo. Na última temporada, os designers tiveram a audaz ideia de combinar os dois desfiles, mas não terá tido o impacto esperado. Ralph Lauren é um confesso apaixonado por carros clássicos e, esta temporada, a empresa confirmou que o desfile da marca orbitaria em torno da temática “Ralph’s Garage” (a garagem de Ralph), erguido entre os Porsches e os Bugattis do designer. As coleções da Marc Jacobs, Narciso Rodriguez e da Rachel Comey são também aguardadas com elevada expectativa. A par dos grandes nomes da semana de moda da Big Apple, esta edição reserva ainda os desfiles de marcas emergentes que têm merecido a atenção dos editores de moda, como a Vaquera, Linder, A Détacher e a Pyer Moss.