Autarquias querem medidas urgentes

Preocupadas com a situação na região, cerca de duas dezenas de autarquias do distrito de Castelo Branco subscreveram um documento que foi entregue no mês de Agosto ao primeiro-ministro Durão Barroso. O referido documento, que foi também assinado pelo Sindicato Têxtil da Beira Baixa, propõe ao governo 10 medidas urgentes que visam fazer face à situação crítica da região, devido ao “continuado e rápido encerramento de empresas”, especialmente no que diz respeito ao sector têxtil. Entre as várias medidas encontra-se a proposta de uma linha de crédito bonificada à taxa zero por cento destinada ao fundo de maneio, a atribuição de avais estatais às empresas em negociações com a banca, e também a intervenção do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e da Caixa Geral de Depósitos, de forma a participarem no capital social e nas administrações das empresas com dificuldades.