ATP leva moda sustentável a Bruxelas

Em mais uma iniciativa do projeto Sustainable Fashion From Portugal, a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal organiza no dia 11 de maio, na capital belga, um evento focado na recente estratégia da UE para os têxteis sustentáveis e na importância da responsabilidade ambiental na indústria têxtil e vestuário.

Ana Paula Dinis e Sofia Botelho

Agendado para as 17h30 no Press Club Brussels Europe, em Bruxelas, o evento contará com a presença de Valentina Superti, diretora de turismo e proximidade e digitalização na DG Grow (a direção-geral responsável pelas políticas da Comissão Europeia nas áreas das empresas, indústria e mercado único), Mário Jorge Machado, presidente da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, e Paulo Lopes, diretor de produto da JF Almeida.

O objetivo será debater a estratégia da UE para os têxteis sustentáveis e circulares, assim como a importância da sustentabilidade nesta área.

[©Sustainable Fashion From Portugal]
O evento presencial, que é gratuito, mas exige inscrição, faz parte do projeto Sustainable Fashion From Portugal, que tem como principal objetivo aumentar as exportações da ITV portuguesa «através do reforço e digitalização da sua promoção e processos de marketing em mercados externos, através de boas práticas na sustentabilidade e economia circular», refere a página do evento no website do projeto.

Cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020, tendo um montante de apoio elegível de 739.989,66 euros, dos quais 628.991,21 euros são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, o projeto contou já com várias iniciativas, incluindo webinares e showcases com exemplos da moda sustentável feita em Portugal.

Promover a imagem do sector

Mais recentemente, foi publicada a revista The Green Wave, que teve o seu lançamento internacional na Première Vision, em Paris, e o lançamento em Portugal no Modtissimo, que é essencialmente «um objeto de imagem, que mostra a ligação da indústria com o design», salientou Sofia Botelho, diretora-executiva da ATP e também diretora da publicação, ao Jornal Têxtil.

Para breve está ainda planeado «um livro de prestígio, focando a história e o que o sector tem feito nesta área da sustentabilidade no passado, no presente e talvez no futuro», um anuário estatístico dos principais mercados relacionados com a indústria e «um vídeo, que está já em desenvolvimento, para a promoção do sector e da sustentabilidade da moda», anunciou Ana Paula Dinis, diretora-executiva da ATP ao Jornal Têxtil.

Este projeto, que é a continuidade de dois outros projetos anteriores – um primeiro que promovia as mais-valias do “made in Portugal” e um segundo focado na área da economia digital – deverá evoluir no futuro. «Faz todo o sentido que evolua, porque estamos sempre a falar da questão da promoção e da imagem do sector, sobretudo num contexto mais internacional. E a associação serve para isso também. Portanto, faz todo o sentido que continue e tenha uma nova edição, embora isso não dependa apenas de nós», reconheceu Ana Paula Dinis. «O que estamos aqui a fazer é promover o sector, o passado, o presente e o futuro», concluiu Sofia Botelho.