Atitude Feliz

O conceito de carro “Happy Attitude”da Faurecia baseia-se na necessidade de design e de inovação acessíveis, e num interior que usa e abusa dos tecidos. Focalizado na utilização de partes de interior permutáveis, este compacto automóvel urbano reúne as últimas inovações em termos de design e customização. Para a Faurecia, a indústria automóvel sente quotidianamente o impacto do aumento dos custos das matérias-primas, que exacerba ainda mais a concorrência no sector. Esta dura concorrência entre fabricantes obriga-os a procurar novas formas para os seus modelos. Deste modo, afirma a Faurecia, «analisamos cada vez mais as múltiplas variantes de um modelo, assim como a aparência, de um número crescente de veículos de ?nichos?». Para o fornecedor de automóveis isto significa conferir inovações distintas e, ao mesmo tempo, reduzir o mais possível os custos do programa de desenvolvimento. Para alcançar tal objectivo duplo, os fornecedores de automóveis estão a padronizar cada vez mais as partes invisíveis de um número de veículos em plataformas comuns. Esta padronização de algumas partes invisíveis torna possível, pelo contraste, customizar as partes visíveis a fim de responder ao desejo e individualidade de cada utilizador final. “Happy Attitude”é o produto de tendências identificadas pela Faurecia há alguns anos e um derivado de seu anterior conceito de automóvel apresentado em 2004, que tinha como base o Toyota Yaris e era usado como montra dos seus desenvolvimentos para interior. Agora a Faurecia levou esta tendência ainda mais longe, apresentando 4 conceitos distintos de decoração- Ginko, Kumquat, Moon e Pop- que criam aparências específicas do interior do veículo usando colecções diferentes de partes permutáveis. Refira-se que a Volvo tinha já realizado uma abordagem similar com o seu conceito de carro YCC. Com “Happy Attitude”, as equipas de design da Faurecia focalizaram-se em inovações financeiramente realísticas e industrialmente viáveis usando uma gama de diferentes tecnologias de decoração. Uma das inovações é a estamparia digital para o painel de instrumentos da colecção Pop Time. O tecido é o mesmo mas apresenta diferentes imagens estampadas. Os elementos fixos do habitáculo de todas as colecções são produzidos através de várias técnicas de moldagem por injecção. Uma injecção a dois tons para o painel de instrumentos e painéis das portas permite obter duas cores a partir de um único molde. O”medalhão” da porta, que actua como um braço de poltrona e incorpora todas as suas funções, é injectado de forma a oferecer num efeito de dupla tonalidade criado pela adição de minúsculas partículas de cor durante o processo de injecção. Um terceiro tipo de injecção permite obter o efeito de cor translúcido na fachada decorativa dos diferentes painéis interiores. Os bancos da colecção do Ginkgo Time são fabricados com uma tecnologia de relevo patenteada usando a termocompressão ou por enchimento local com espuma. O relevo melhora o aspecto visual e o toque da superfície do assento. A marcação laser, usada na colecção Kumquat, permite marcar inscrições nos vários elementos decorativos directamente no veículo. Finalmente, a colecção Moon Time apresenta uma pele gráfica e macia graças a um complexo mono-material usado como decoração. De acordo com a Faurecia, os seus designers queriam dar uma resposta totalmente nova ao consumidor, quebrando os tradicionais códigos de design automóvel e adoptando formas de expressão amplamente usadas no mundo da moda. Como resultado, criaram 4 colecções caracterizadas por tecidos e cores que oferecem um grande atractivo visual e táctil. Os tapetes que revestem o solo, por exemplo, apresentam uma variação em termos de tecido em relação aos painéis das portas, usando dois tipos de fibras- finas e grossas- para reproduzir o desejado efeito colorístico. À semelhança do mundo da moda, utilizou-se uma diversidade de tecnologias de etiquetagem nos airbags, cintos, tabliers, etc., para torná-los facilmente identificáveis. Os revestimentos dos assentos, facilmente amovíveis para limpeza, “fundem-se” nos bancos graças a um sistema especial e fechos de poliamida. Para romper as convenções tradicionais do design automóvel, adoptou-se uma tonalidade completamente neutra para o exterior do veículo de forma a focalizar a atenção ainda mais no seu interior, cuja cor de fundo seleccionada foi uma “nova” tonalidade de vermelho.