Armani prepara sucessão

Ainda com a saúde fragilizada, após ter enfrentado e superado uma hepatite, Giorgio Armani deslocou-se a Moscovo para apresentar a sua mais recente colecção e apoiar a indústria da moda russa, que foi duramente atingida pelos efeitos da crise económica global. Conhecido como um visionário no que toca a negócios inovadores, o criador italiano tem sido mais vago que os seus colegas de profissão sempre que questionado sobre os seus planos profissionais para o futuro e ainda não designou publicamente nenhum sucessor para a direcção criativa ou administrativa do seu império. No entanto, quando confrontado novamente com esta questão por parte dos jornalistas que o acompanhavam, Armani admitiu já ter começado a traçar planos para uma possível sucessão. «Já estou a organizar um grupo de pessoas que vão ficar responsáveis pelo meu trabalho. é obvio que não sou eterno e chega o momento em que precisamos de dar lugar a outras pessoas que serão capazes de criar novas e ainda mais criativas colecções, mas sempre sob a chancela Armani», afirmou o designer de 75 anos, que no mês passado procedeu a várias mudanças na administração dos seus negócios, reduzindo assim a sua própria carga horária, para poder cuidar devidamente da sua saúde. «Fiz do meu trabalho a minha vida e não se renuncia à vida. No entanto, há alturas em que temos de abrandar», explicou Armani durante a conferência de imprensa em Moscovo. John Hooks, o actual vice-director da Armani, que em Janeiro passará a ocupar o lugar de vice-presidente da empresa, afirmou recentemente em comunicado que «os prejuízos causados à Armani e à indústria da moda pela recessão já terminaram», acrescentando ainda que «a empresa vai manter, nos próximos anos, o mesmo ritmo de expansão que teve em 2009, onde conseguiu abrir 50 novas lojas». Armani é o primeiro estilista de renome a deslocar-se a Moscovo desde que a crise económica atingiu aquele país, que é considerado como o quarto maior mercado de luxo no mundo. Elegantemente vestido num fato preto, o estilista italiano teve ainda tempo de brincar com os jornalistas presentes e anunciar mais algumas novidades da empresa. «Vocês olham para mim e vêem como estou. Não estou mal, certo? Para além disso, continuo a investir no futuro com a minha marca, de tal forma que acabámos de lançar uma plataforma de venda para utilizadores de iPhone, Android e Blackberry, para além dos clientes que têm um telemóvel mais avançado, para que estes possam assim comprar roupas da Emporio Armani, através dos seus telemóveis», revelou o criador de moda. A nova plataforma estará activa a partir de 25 de Novembro e ficará disponível em todos os países, nos quais já é possível comprar artigos da Emporio Armani à distância de um clique.