ACT pede têxteis circulares nos EUA

A coligação American Circular Textiles está a pedir à Administração Biden-Harris que tenha em consideração a indústria têxtil no âmbito dos seus esforços para expandir a aquisição de produtos e serviços sustentáveis.

[©ACT]

Rachel Kibbe, diretora-executiva da American Circular Textiles (ACT) enviou uma carta ao governo americano em nome da coligação – que inclui a H&M, a thredUp, a The RealReal e a Reformation e foi criada para impulsionar a circularidade na indústria de moda do país –, na qual salienta a necessidade de incorporar os têxteis na estratégia governamental de compras e alargar as oportunidades de colaboração aos atores da indústria têxtil.

A carta reconhece as iniciativas da Administração para aumentar os produtos e serviços sustentáveis, mas sublinha que o impacto substancial dos têxteis nos resíduos e emissões de gases com efeito de estufa nos EUA.

«Enquanto maior entidade compradora no mundo, o governo dos EUA tem influência para catalisar opções mais sustentáveis e escalar a inovação para alternativas ambientalmente preferíveis que criam emprego e fazem crescer a nossa economia. Estou otimista que a Administração Biden vai reverter esta tendência de deixar os têxteis de fora de importantes oportunidades de financiamento e incorporar a circularidade têxtil, incluindo conteúdo reciclado, reutilização, aluguer e reparação, nos seus esforços para melhorar as compras de produtos e serviços sustentáveis», explica Rachel Kibbe.

De acordo com a carta, a quantidade de resíduos têxteis nos EUA aumentou 80% desde 2004, tornando-a a categoria de resíduos em mais rápido crescimento no país. Isso terá resultado, alega a ACT, em milhões de dólares em custos suportados pelos contribuintes e pelas empresas privadas de gestão de resíduos, já que, anualmente, mais de 30 mil milhões de libras de resíduos têxteis acabam em aterros e incineradoras.

Estes resíduos têm um impacto significativo na produção de metano, que é responsável por cerca de 25% do aquecimento global, destaca a ACT, que realça que promover a circularidade nos têxteis pode criar oportunidades de negócio e emprego nos EUA.

«Os têxteis têm um papel importante na nossa vida quotidiana e o seu impacto ambiental e oportunidades paralelas passam muitas vezes despercebidos em decisões e ações cruciais do governo relativas à sustentabilidade», acrescenta a diretora-executiva da ACT.

Rachel Kibbe revela-se otimista e acredita que a Administração vai dar prioridade à circularidade dos têxteis, nomeadamente através da utilização de materiais reciclados e a promoção da reutilização, aluguer e reparação de têxteis, para contribuir para os esforços da ACT para melhorar a aquisição de produtos e serviços sustentáveis.