Heimtextil: o barómetro do têxtil-lar

Bom prenúncio para 2018 – os números da recente edição da Heimtextil, que fechou hoje portas, deixam uma nota de otimismo para os próximos 12 meses do sector dos têxteis-lar. Aproximadamente 70 mil visitantes de 135 países afluíram aos stands de 2.975 expositores internacionais, 83 dos quais com o melhor do “made in Portugal”.

«Com um crescimento quer do lado dos visitantes, quer do lado dos expositores, a Heimtextil reforçou a sua posição como feira líder mundial», considera Detlef Braun, CEO da Messe Frankfurt, entidade organizadora do salão que decorreu em Frankfurt entre 9 e 12 de janeiro.

Cerca de 70 mil visitantes, incluindo representantes do comércio retalhista e grossista e da indústria hoteleira, designers, decoradores de interiores e arquitetos, puderam capturar a criatividade e imaginação que envolveram a edição de 2018 da feira internacional de têxteis-lar.

Mundotêxtil

Pela oitava vez consecutiva, a Heimtextil aumentou o número de empresas participantes, totalizando desta feita 2.975 expositores internacionais. Além dos líderes mundiais do mercado e dos líderes da indústria, com o novo programa “New & Next”, o certame germânico providenciou uma plataforma internacional para mais de 50 jovens designers e startups.

Como novidade da edição 2018 (ver Heimtextil 2018 já bate recordes), no hall 4.2 estreou-se uma área com um formato inovador dedicada à decoração de interiores e hotelaria, a Interior.Architecture.Hospitality Expo. Globalmente, a sustentabilidade continuou como tema dominante, com o “Green Village” a apresentar organizações e institutos de certificação dedicados a práticas amigas do ambiente e socialmente responsáveis. A pensar, sobretudo, nos visitantes, houve ainda uma mostra especial dedicada ao retalho à entrada do Hall 11.1. “The future is urban” foi o tema agregador das tendências 2018/2019 da Heimtextil, identificadas pela agência Franklin Till e materializadas num Parque Temático no hall 6.0.

De Portugal para o mundo

Os 83 expositores portugueses rimaram técnica com estética. Entre a cama luminosa e o sofá quente, no sentido literal, da Crispim Abreu e da A. Ferreira & Filhos, respetivamente, às toalhas jacquard a 6 cores, para mesa e banho, da Fateba e da Mundotêxil, uma obra-prima impressionista de tramas e teias cruzadas. «Trata-se de um projeto que andamos a desenvolver há um ano, com a parte técnica e comercial envolvida», revela Ana Pinheiro, administradora da Mundotêxtil, ao Portugal Têxtil.

Fateba

Em sintonia com a temática do fórum de tendências da Heimtextil, “The Future is urban”, que promove o uso dos materiais naturais, e até dos espaços, com parcimónia, o contingente luso tomou a via verde em direção a um futuro mais sustentável. A. Ferreira & Filhos é a mais recente adepta da aplicação de matérias-primas orgânicas nos têxteis-lar, no seu caso as mantas. «Temos novas propostas com algodão reciclado, lã reciclada e poliéster reciclado», enumera o administrador Noël Ferreira.

Tudo isto, e muito mais, cativou os compradores internacionais que invadiram o salão de têxteis-lar. «Tenho pedido concretizados e realizados aqui porque, acho que já é tendência dos últimos anos, quem vem cá, vem mesmo para comprar», afirma a diretora comercial da Piubelle, Joana Liberal. «Habitualmente, o primeiro dia até é o mais calmo e esteve supermovimentado», acrescenta.

Uma opinião partilhada por Tânia Lima, diretora de marketing da Lameirinho, que começou na Heimtextil a celebração do seu 70º aniversário. «A afluência de visitantes foi muito interessante, mesmo no primeiro dia que costuma ser bastante mais calmo», confessa. «Alguns clientes não estávamos à espera, clientes novos do mercado americano, que se revelaram bastante interessantes», destaca Tânia Lima ao Portugal Têxtil.

Perspetivas para 2019

Já com a data da próxima edição confirmada – 8 a 11 de janeiro de 2019 –, a organização da Heimtextil adiantou, entretanto, o novo conceito do salão internacional.

Piubelle

«Do ponto de vista dos compradores, em particular, estamos a reposicionar a Heimtextil 2019 e a agrupar temas e grupos de produtos de acordo com os grupos-alvo. Desta forma, as sinergias podem ser melhor reconhecidas e exploradas», explica Olaf Schmidt, vice-presidente de indústria têxtil e tecnologias têxteis na Messe Frankfurt.

Para responder à crescente procura de espaço de exposição, será inaugurado um novo hall (12), que fica disponível na próxima edição. Os halls 5 e 6, por sua vez, serão alvo de uma reestruturação.